GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como se cria uma teoria da conspiração?

EVENTO MARCANTE

Para a conspiração pegar, o ideal é que trate de um acontecimento de grandes proporções, que envolva conflitos, interesses, e desperte polêmica e paixões. A versão oficial de como tudo aconteceu deve ser contestada

CONSPIRADORES DE ELITE

É importante apontar um grupo de elite com interesse em manipular a versão oficial e poder para manter tudo em segredo. As acusações costumam ser vagas, mencionando sociedades secretas ou, como em nosso exemplo, uma máfia

REFERÊNCIAS AO PASSADO

Relacionando fatos antigos – verdadeiros ou não -, a teoria fica mais convincente e parece embasada em fontes históricas. O argumento ganha ainda mais força quando vem depois da frase “todo mundo sabe que”…

PERGUNTAS PERTURBADORAS

Mencionar ocorrências suspeitas e detalhes mal explicados também é uma boa. O ideal é introduzir personagens que estariam envolvidos na conspiração e plantar dúvidas na cabeça de quem se interessar pela história

EM BUSCA DA VERDADE

Não dá para ser dono da verdade – pelo menos não o único dono! Apresentar parceiros que também buscam esclarecimentos rende credibilidade. Também é importante mencionar um meio de comunicação confiável como parceiro

AMEAÇA IMINENTE

Espalhar o desespero faz as pessoas engolir meias-verdades mais fácil. Depois de muito argumentar e apontar furos na história, vem a sugestão de que algo terrível acontecerá se a verdade não vier à tona

FONTE – Voodoo Histories: The Role of the Conspiracy Theory in Shaping Modern History, de David Aaronovitch