GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Jerry Lewis

Sérgio Miranda e Maila Blöss

Ator, roteirista e diretor de cinema, ele participou de mais de 60 filmes entre 1949 e 1996, nos quais, além das caretas e corre-corres, cantava, dançava e arriscava umas cenas românticas. No Brasil, foi campeão de audiência na tevê nos anos 70. Aos 77 anos, continua na ativa, fazendo shows em Las Vegas

Mil faces

As caretas são uma especialidade de Jerry e inspiraram atores e comediantes como o mascarado Jim Carrey e os brasileiros Renato Aragão e Golias. Ao lado, cinco delas em Um Trapalhão Mandando Brasa (1981)

Por onde anda Jerry Lewis?

A vida do ator esteve por um fio em 1982, quando chegou a ser declarado clinicamente morto depois de sucessivos ataques cardíacos e teve duas pontes de safena implantadas. Ele tem dores crônicas nas costas, câncer na próstata, diabetes e quase morreu de meningite em 1999. Desde 2001, luta contra uma fibrose pulmonar. Hospitalizado no final de 2003, Jerry se recupera dos problemas causados pelas altas doses de esteróides que toma para combater a doença, que o fizeram engordar 28 quilos.

O rei da Sessão da Tarde

Artistas e Modelos (1955): Eugene (Jerry Lewis) sonha com a fórmula secreta de um combustível para foguetes. Tudo bem se Dean Martin, seu companheiro de quarto e desenhista desempregado, não resolvesse ganhar uma grana vendendo a história para uma editora

Bancando a Ama Seca (1958): Jerry é o simpático e atrapalhado Clayton Poole, que aceita a ingrata missão de cuidar de três recém-nascidos para uma velha amiga de infância

O Terror das Mulheres (1961): No dia da formatura, Herbert flagra sua namorada nos braços de outro. Desiludido com tudo, sobretudo com as mulheres, ele arruma emprego em uma mansão sem saber que o lugar é um pensionato onde moram centenas de lindas garotas

O Professor Aloprado (1963): Este é o filme predileto de Jerry, onde ele interpreta Julius Kelp, um feio e desajeitado professor de química que cria uma poção que o transforma no bonitão e conquistador Buddy Love. A história foi refilmada em 1996, com Eddie Murphy no papel principal

Dean e jerry

Ao lado de Dean Martin, Jerry fez 16 filmes (incluindo o primeiro, Amigo da Onça, de 1949). Brigaram em 1959 (até hoje ninguém sabe o porquê) e só voltaram a se falar em 1977. Martin morreu em 1995

Sarro cabeça

Em O Rei da Comédia (1983), de Martin Scorsese, Jerry faz um comediante que, apesar do sucesso, vive sozinho e amargurado. Ele é perseguido por um aspirante ao sucesso interpretado por Robert de Niro. Apesar do nome e da presença de Jerry, ninguém ri

A Vida é Bela

Em 1972, Jerry Lewis dirigiu e estrelou o filme The Day the Clown Cried, sobre um palhaço levado a um campo de concentração, onde é usado para ganhar a confiança de crianças antes que elas sejam executadas. No meio da produção, o estúdio cortou a grana e Jerry concluiu o filme com seu próprio dinheiro. Porém a obra continua inédita

Desafinado

Os pais de Jerry Lewis trabalhavam na produção de programas de rádio. A mãe era pianista e acompanhava cantores da época. Quando completou 5 anos Jerry apresentou-se como cantor no New York·s Borscht Circuit: um fracasso. Em alguns de seus filmes, porém, ele insistiria em cantar. Neles, Jerry usava a voz estridente e desafinada como mais um instrumento para fazer rir

Animação

Em 1970 a emissora americana ABC transformou Jerry Lewis em desenho animado. Nas aventuras, ele é enviado por uma agência de empregos para as tarefas mais malucas, desde ir ao espaço para consertar a estação espacial até dar uma de feiticeiro em uma tribo de índios

Criança Esperança

Em 1966, Jerry criou o Teleton, um show anual de tevê que até hoje arrecadou 1,8 bilhão de dólares para programas beneficientes. Pela iniciativa, Jerry foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz, em 1977