Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Manual: como se tornar um dublador?

Do registro profissional à rotina de um estúdio, veja o que é preciso para colocar a sua voz à obra.

Por Rafael Battaglia
7 jul 2024, 18h00

1. O primeiro passo…

Máscaras da tragédia e comédia falando ao microfone.
(Amy Maitland/Superinteressante)

…é fazer aulas de atuação. Dubladores são atores especializados e, para trabalhar na área, é preciso ter o registro profissional, popularmente conhecido como DRT (de Delegacia Regional do Trabalho). Vá atrás de cursos de artes cênicas reconhecidos pelo MEC. Procure também por um curso de dublagem.

2. Entrando na roda

Um quadro com anotações de personagens Mickey, Scooby Doo e Pica-pau, como se fosse um professor dando aula sobre eles
(Amy Maitland/Superinteressante)

Para escolher um bom curso, cheque se os docentes têm experiência no mercado de trabalho da área e se há várias horas de aulas práticas na grade. Os professores podem indicar estúdios e ajudar a produzir um registro de voz (o cartão de apresentação do seu gogó), para que você vá atrás de audições.

3. Ouça-te a ti mesmo

Uma pessoa ouvindo e analisando a própria voz em uma gravação.
(Amy Maitland/Superinteressante)

Perca a vergonha de escutar a própria voz e crie o hábito de revisitar suas gravações. É o primeiro passo para que você desenvolva nitidez e aprenda qual é o seu tom, o que vai te ajudar a entender quais tipos de pessoas e personagens você é capaz de dublar. Um dublador com voz aguda, por melhor que seja, não se encaixa num papel de brucutu.

4. Found in translation

Um dublador vestido de Stitch, no estúdio, com uma arara de figurinos de outros personagens ao fundo.
(Amy Maitland/Superinteressante)

Não é preciso saber inglês para dublar Game of Thrones nem espanhol para La Casa de Papel. Mas é preciso sincronizar sua fala com a boca do ator e, ao mesmo tempo, encaixar a atuação no português. A missão do dublador é preservar a emoção do material original, adequando-a à cadência do nosso idioma.

Para saber mais:

-Os estúdios têm rígidos protocolos para evitar que o material original vaze. Em algumas salas, não se pode entrar com o celular. São raros os dubladores que fazem home office.

-Os dubladores não ensaiam os textos em casa. Eles recebem as falas na hora, ali no estúdio. O roteiro é feito por tradutores especializados, que adaptam os diálogos para dar mais sincronia à dublagem.

Continua após a publicidade

-Os estúdios trabalham com horários (e prazos) apertados, e os atores ganham por hora dublada. Então, é preciso ser ligeiro: quem erra pouco encaixa mais gravações na semana – e, assim, fatura mais.

-Iniciantes começam em pontas, como vozes de fundo nas cenas. Troque uma ideia com técnicos e dubladores veteranos para aprender a se concentrar e fazer o trabalho rápido. Será a sua porta de entrada.

Fontes: Márcio Simões e Ulisses Bezerra, dubladores.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.