GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Miyazaki em três dimensões

Vídeo reúne personagens criados pelo diretor e animador japonês em universo de animações em 3D

A gente sofreu quando pensou que seria adeus. O animador, diretor e produtor Hayao Miyazaki – co-fundador do Studio Ghibli e responsável por dar vida a casas de banho fantasmagóricas, garotas valentes e determinadas, bichinhos que são uma mistura felpuda de coruja e urso e a tantos outros personagens e histórias marcantes – anunciou em agosto de 2014 sua aposentadoria e o estúdio entrou em hiato de produção. Mas, como das últimas (pelo menos seis) vezes que o diretor ameaçou nos deixar órfãos, a paixão pela animação falou mais alto e o cineasta de 74 anos está de volta à ativa.

O mestre da animação está trabalhando atualmente em uma nova animação, desta vez, um curta-metragem de 10 minutos: Kemushi no Boro (“Boro, a Lagarta”, em tradução livre), uma história que o cineasta vem planejando há quase duas décadas e que vai acompanhar “uma minúscula lagarta cabeluda, tão pequena que pode ser facilmente esmagada entre os dedos”. O primeiro filme do diretor desde o lançamento do indicado ao Oscar Vidas ao vento (2013) será também a primeira aventura de Miyazaki em animação em CGI – computação gráfica em 3D.

A má notícia é que o filme está sendo desenvolvido para o museu do Studio Ghibli localizado em Mitaka – único lugar, até o momento, em que é possível conferir também outros nove outros curtas produzidos exclusivamente para exibição no espaço (incluindo Mei and the Kittenbus, uma semi-sequência de Meu Amigo Totoro). Mas, se você não tem uma viagem para o Japão programada para 2018 (quando a produção deverá ser concluída) e já ficou curioso para ver os traços característicos de Miyazaki em um mundo em três dimensões, vai gostar de saber que alguém já fez o teste. E, pode ter certeza: é fantástico.

O usuário do Vimeo Dono (que já impressionou Lee Unkrich, diretor de Toy Story 3), é um animador em formação e usou softwares livres – Gimp, Blender e Natron para os animadores de plantão – para criar um universo tridimensional onde vivem todos os personagens icônicos do cineasta japonês. O resultado é um passeio encantador pelas histórias com que o mestre japonês nos presenteou nas últimas mais de três décadas de animações – com direito, é claro, um Totoro ainda mais fofinho e abraçavel em três dimensões.

No filme, além de aparições de personagens dos filmes criados no Studio Ghibli, quem também faz uma aparição é Lupin III – personagem de O Castelo de Cagliostro (1979), primeiro filme dirigido por Miyazaki.

 

[Fontes: Variety, Wired, A.V. Club, Open Culture]