Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
História

Elvis, Che Guevara, Hitler: o prato favorito de 15 figuras históricas

Do simples arroz, feijão e carne ao inusitado sanduíche de banana com pasta de amendoim... confira o menu.

Texto: Vinícius Giba | Edição de Arte: Ale Kalko
Design: Andy Faria | Ilustrações: Flávio Bá

Alexandre, o Grande

(356 a 323 a.C.)

Alexandre, O Grande

O líder macedônio recebeu uma educação alimentar rígida: nada de luxo, apenas comida simples. No comando das campanhas, comia o que encontrava pelo caminho, como pães, nozes e carne bovina, de veado e peixe.

Cleópatra

(69 a 30 a.C.)

Cleópatra. Elisabeth Taylor.

A rainha egípcia costumava servir nos banquetes pombo recheado com vegetais da estação. De sobremesa, bolos repletos de figos e nozes, cobertos com mel e gergelim.

Napoleão Bonaparte

(1769 a 1821)

Napoleão Bonaparte.

Frango refogado no azeite, com tomate, bacon e cogumelos, guarnecidos por lagostins e ovos fritos. O prato foi batizado de Frango à Marengo, homenagem ao local onde foi criado.

Dom João VI

(1767 a 1826)

Dom João VI.

O rei de Portugal que se mudou para o Brasil realizou a proeza de comer três frangos e cinco mangas em apenas uma refeição. Haja estômago.

Dom Pedro II

(1825 a 1891)

Dom Pedro II.

O monarca adorava canja de galinha, prato que comia quase todos os dias. Seu pai, Dom Pedro I, também tinha um gosto simples: arroz, feijão e carne.

Princesa Isabel

(1846 a 1921)

Princesa Isabel.

Os doces portugueses eram a tentação da filha de Pedro II. A preferência ficava por conta dos quindins e pães de ló. Sorvetes completavam a gulodice.

Getúlio Vargas

(1882 a 1954)

Getúlio Vargas.

O presidente tinha um paladar bem regionalista: filé-mignon à gaúcha.

Franklin Roosevelt

(1882 a 1945)

Continua após a publicidade

Franklin Roosevelt.

Presidente dos EUA de 1933 a 1945, Roosevelt gostava de cachorro-quente, queijo quente, ovos mexidos e torta de frutas.

Adolf Hitler

(1889 a 1945)

Adolf Hitler.

O Führer seguia uma dieta vegetariana. Tinha preferência por aspargos, pimentões e couve-flor, acompanhados de arroz ou macarrão. Por medo de ser envenenado, alimentava-se somente após a comida ser experimentada por uma de suas 15 provadoras.

Anne Frank

(1929 a 1945)

Anne Frank.

Perseguida pelo nazismo, a menina viveu escondida num sótão por dois anos. Batatas, ervilhas e feijão faziam parte de todas as refeições. Em seu diário, Anne confessou que comemorava a chance de saborear cenouras, salsichas de fígado ou fatias de pão com geleia.

Rainha Elizabeth II

(1926)

Rainha Elizabeth II.

A receita da longevidade inclui cereais com frutas secas ou macadâmias e sanduíches de geleia pela manhã. No almoço, linguado grelhado e torta de chocolate.

John Kennedy

(1917 a 1963)

John F. kennedy.

O presidente dos EUA tinha preferência pela culinária francesa. Quando saía para jantar, costumava pedir frango no champanhe. Na Casa Branca, o prato mais comum era o New England Fish Chowder, um caldo à base de leite, batatas, cebola e arinca – peixe da família do bacalhau.

Elvis Presley

(1935 a 1977*?)

Elvis Aaron Presley. Rei do Rock'n'Roll.

A lista é tão longa quanto calórica. Além do tradicional sanduíche de banana com pasta de amendoim, batizado com o seu nome, o Rei do Rock vivia à base de ovos mexidos com muito bacon, hambúrgueres, frango frito, purê de batata, bolo de milho e geleia de uva.

Che Guevara

(1928 a 1967)

Ernesto Che Guevara. Revolução cubana.

Um dos líderes da Revolução Cubana tinha paladar simples: café amargo e pudim de leite.

Richard Nixon

(1913 a 1994)

Richard Nixon.

Pela manhã, suco de laranja, metade de uma toranja, cereais com leite desnatado e café. Para o almoço, a preferência do ex-presidente americano (o único a renunciar ao cargo) era rolo de carne.

FONTES Livros Remembering Che: My Life with Che Guevara, de Aleida March, A Canja do Imperador, de J.A. Dias Lopes, O Diário de Anne Frank, de Anne Frank, Tacuinum de’ Eccellentissimi, de Alex Revelli Sorini e Susanna Cutini, e The Life and Cuisine of Elvis Presley, de David Adler; sites Folha de S.Paulo, Daily Mail, Reuters, Revista Menu, Isto É, Academia Barilla e Taccuini Storici

Continua após a publicidade