GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A Bíblia gay

Ativista lança versão do livro sagrado do Cristianismo – para corrigir supostas injustiças do texto com os homossexuais

Para parte dos cristãos, ser homossexual é errado – e é a Bíblia que diz isso. Mas um grupo de ativistas dos direitos gays discorda, diz que tudo não passa de erro de interpretação, e está lançando uma nova versão do livro sagrado para tentar provar isso. É a Queen James Bible, já à venda na livraria virtual Amazon. Seu título faz referência à King James Bible, uma das versões mais tradicionais da Bíblia em língua inglesa. O editor da Bíblia gay se identifica apenas como Queer James (James alegre). O livro traz oito alterações no texto bíblico, recebidas com críticas por grupos cristãos dos EUA – que acusam a nova versão de tentar legitimar a homossexualidade. O autor da Bíblia gay rebate. “Você não pode escolher sua orientação sexual. Mas pode escolher Jesus. E agora pode escolher a sua Bíblia também.”

O QUE MUDOU
As principais alterações da nova versão

LEVÍTICO 18:22
Trecho: “Não te deitarás com outro homem, como se fosse mulher no templo de Moloch

Explicação Levítico tem duas passagens (18:22 e 20:13) que costumam ser utilizadas para dizer que a homossexualidade é pecado. A Bíblia gay altera esses trechos para dizer que o sexo entre homens só era errado se acontecesse no tempo de Moloch, um deus pagão.

CORÍNTIOS 6:9-10
Trecho: “Nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados moralmente fracos, nem os sodomitas  promíscuos, nem os ladrões (…) hão de possuir o reino de Deus.”

Explicação As alterações tentam corrigir supostos erros ocorridos na tradução de termos gregos. Efeminado seria a tradução errada de malakoi, que significa “preguiçoso”. Em sodomitas, teria havido erro de tradução de arsenokoitais, que significa “homem com muitas camas” – promíscuo, não homossexual.