Clique e assine com até 75% de desconto

A primeira história de Asimov

Visões de Robô

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h21 - Publicado em 22 jul 2009, 22h00

Isaac Asimov, Editora Record, Rio de Janeiro, 1994

Para os admiradores do velho mestre da ficção científica, essa coletânea é uma festa: ela traz a primeira história de Isaac Asimov sobre robôs, o conto Robbie, escrito quando ele ainda trabalhava na mercearia do pai, em Nova Iorque, em 1939, aos 19 anos. Começou aí sua grande contribuição para a ciência que estuda os robôs. Embora não fosse cientista, mas ficcionista, o próprio Marvin Minsky, considerado hoje um dos pais da inteligência artificial, faz questão de dizer que, depois de ler Asimov, começou a refletir sobre como a mente trabalhava e sobre a possibilidade de os robôs pensarem. No fim da década de 30, a ficção científica encarava essas máquinas como Frankensteins que se rebelavam contra o criador. Contrariando a ficção oficial, os robôs de Asimov eram máquinas inteligentes e dóceis.

Publicidade