Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Arqueólogos encontram 250 sarcófagos de 2,5 mil anos no Egito

Outras 150 estatuetas de divindades egípcias também estavam na necrópole de Saqqara. É a primeira vez que artefatos do Período Tardio do Antigo Egito são encontrados por lá.

Por Luisa Costa Atualizado em 1 jun 2022, 14h57 - Publicado em 1 jun 2022, 14h56

A necrópole de Saqqara, a cerca de 25 quilômetros de Cairo, no Egito, tem sido alvo de escavações desde 2018. E é lá que, recentemente, arqueólogos encontraram 250 sarcófagos e cerca de 150 estatuetas de bronze. A descoberta foi divulgada na segunda-feira (30) pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do país.

Os sarcófagos de madeira pintada ainda estavam selados e guardam múmias bem preservadas. Assim como o restante dos artefatos encontrados, eles datam de cerca de 2,5 mil anos atrás – no chamado Período Tardio do Antigo Egito. É a primeira vez que objetos dessa época são encontrados em Saqqara.

A maioria das estatuetas de bronze representam antigos deuses egípcios, como Anúbis, deus dos mortos representado pela cabeça de um chacal; Ísis, relacionada à maternidade e fertilidade; ou Nefertem, um jovem deus associado à flor de lótus. (Você pode conferir quem são as principais divindades egípcias nesta matéria).

Foto de peças encontradas em Saqqara.
Entre os objetos encontrados em Saqqara está uma estatueta sem cabeça de Imhotep, médico e arquiteto egípcio que foi adorado como um deus após a morte. NurPhoto/Getty Images
Continua após a publicidade

Os arqueólogos também encontraram estatuetas de gatos, vasos de bronze, máscaras de madeira decoradas e duas estátuas de madeira das deusas irmãs Ísis e Néftis. Elas são representadas como protetoras de um caixão – uma delas ficaria próxima à cabeça do falecido, a outra aos pés. Segundo Mohammed Al Saidi, diretor das escavações, as figuras estão em uma posição conhecida como “os enlutados”.

Foto de peças encontradas em Saqqara.
As estátuas das deusas Ísis e Néftis têm o rosto decorado com camadas de folha de ouro. NurPhoto/Getty Images

Junto às estátuas de madeira também foi encontrado um rolo de papiro que parece ter aproximadamente dez metros de comprimento. O material foi levado a um laboratório de pesquisa do Museu Egípcio, no Cairo, para ser desenrolado, restaurado e analisado. 

Por enquanto, os pesquisadores suspeitam que o papiro contenha trechos do Livro do Mortos. Apesar do nome, tratava-se de uma coleção de textos tradicionalmente colocados em câmaras funerárias que ajudariam a guiar uma pessoa para a vida após a morte.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)