Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ba Green: o território ganho pela Escócia num sangrento jogo de rugbi medieval

A pradaria era disputada anualmente por dois vilarejos – um inglês, outro escocês – em um esporte ancestral do futebol. Até que os escoceses se tornaram invencíveis.

Por Bruno Vaiano Atualizado em 11 jun 2021, 14h03 - Publicado em 11 jun 2021, 10h45

Fãs de Agatha Christie, Harry Potter e afins sabem que a descrição de muitos personagens envolve um paletó de tweed – uma lã grossa que é praticamente sinônimo de inglês quadradão bebendo gin em pub. Soa deveras adequado, então, que o trecho oeste da fronteira entre Escócia e Inglaterra seja traçado pelo pequeno e caudaloso Rio Tweed.

A divisa lanosa tem só uma interrupção: a pradaria que você vê no mapa acima. Esse terreno de área equivalente a quatro campos de futebol, chamado Ba Green, forma um dentinho no mapa da Escócia – como se um belo dia alguém de kilt (a célebre saia masculina xadrez) tivesse cruzado o rio e fincado uma bandeira do lado inglês só por provocação.

Ba Green possui um total de zero habitantes, é economicamente irrelevante e não motiva disputas diplomáticas entre idosos tomadores de chá de qualquer um dos lados da fronteira, o que leva à inevitável pergunta: como assim?

A resposta não poderia ser mais britânica: futebol. Na verdade, “futebol”: estamos falando de um jogo medieval violento que é ancestral comum tanto do futebol quanto do rugbi. Os historiadores se referem a esse misto de luta livre e bate bola como mob football, em que a palavra mob se traduz por algo como “tumulto causado por bando de desordeiros”.

  • No mob football, dois grupos de tamanho indeterminado podiam usar de quaisquer meios disponíveis – só não valia matar – para fazer uma bola chegar à extremidade oposta de um vilarejo. O jogo começava no centro da aldeia, e se distribuia por todas as ruas. A bola geralmente consistia em uma bexiga de porco inflada.

    Neste trecho da fronteira, em tempo medievais imemoriais, havia um disputa anual de mob football entre os homens de Coldstream, cidadezinha escocesa ao norte do Rio Tweed, e Wark, enclave inglês igualmente minúsculo ao sul.

    O problema é que, com o passar dos anos, a população de Coldstream foi se tornando maior, e a vantagem numérica lhes deu a vitória por vários anos consecutivos. Os ingleses capitularam, e cederam Ba Green definitivamente aos escoceses. (Por que não determinar um limite de jogadores por time? Bem, isso aqui é Idade Média, bebê. Regras são tão Idade Moderna.)

    Continua após a publicidade

    O próprio nome Ba Green, de acordo com muitos etimólogos locais, é uma grafia irregular das palavras ball (“bola”) e green (“verde”) – o que seria uma referência clara a algum jogo praticado com bola, ainda que não necessariamente esse rugbi primitivo. Também havia golfe e o shinty, uma espécie de hockey na grama. Há outros 35 lugares próximos à fronteira escocesa chamados Ba Green ou variações: Ballgreen, Balgreen, Ba’green, Ball-grene, Balgreene, Bagreen, Bawgreen, Balgrene, Balgrein, Balgreine, Balgreene, Boggreen e Baa Green.

    Todos eles são trechos de grama relativamente planos com diferentes tamanhos – alguns em locais rurais remotos, outros praças no interior de cidades. O campinho, na Inglaterra medieval, era ponto de encontro das comunidades. Nada como uma pelada para sacramentar o fim do dia. Só não vale matar o coleguinha. Ou roubar o território dele.

     

     

     

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade