Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Múmia plebéia entre os aiatolás

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h20 - Publicado em 26 jul 2009, 22h00

Nada das pedras preciosas ou máscaras de ouro, comuns nas tumbas dos ricos faraós. A múmia iraniana recém-encontrada nas minas de sal de Hamzelou, a cerca de 200 quilômetros de Teerã, carregou para o outro mundo pertences bem mais humildes – um par de calças de lã, um cinto, uma faca com bainha de couro e um pote de cerâmica. Os arqueólogos acreditam que os restos mortais – perfeitamente preservados sob 25 metros de sal – tenham pertencido a um mineiro, de uma tribo que vivera no planalto iraniano há cerca de 2 600 anos. Da vã vaidade terrena, o representante do operariado pré-cristão levou para o túmulo apenas um brinco de ouro na orelha esquerda.

Publicidade