GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Casa reciclada

É cada vez mais fácil transformar um apartamento comum numa habitação ecologicamente correta. Em muitos casos, acaba saindo mais barato.

Carlos Dias e Meire Cavalcante

Uma caverna é uma habitação ecológica ideal, perfeitamente integrada à natureza. Mas, a partir do momento em que é habitada, surgem os problemas. O que fazer com o lixo? Como iluminá-la? Não há cultura humana com impacto zero no ambiente. Mas as sociedades mais modernas estão interessadas numa conciliação.

Mesmo quem tem apartamento pode cultivar um jeito mais harmônico de morar. Da tinta da parede à mobília, é possível encontrar cada vez mais produtos que respeitam o ambiente. “Muita gente está descobrindo que é possível fazer adaptações para unir conforto e ecologia”, diz o arquiteto Beto Halevy, especialista em reformas ambientais de residências em São Paulo.

Boa parte dessas adaptações são simples trocas. Pode-se substituir quase tudo, dos móveis e do piso à roupa de cama. Além disso, vários desses utensílios são carregados de tecnologia. É possível fazer colchas com tecido extraído de garrafas plásticas e desentupir uma pia com bactérias que comem a sujeira. O pó das serrarias, que normalmente vai para o lixo, vira móveis tão resistentes e bonitos quanto os de madeiras nobres – o material chama-se MDF, sigla em inglês para chapa de fibra de média densidade.

A maioria dessas conquistas tem a vantagem de não agredir o ambiente nem o bolso. “Esses produtos são competitivos em qualidade e preço”, diz Márcio Araújo, coordenador do Idhea, Instituto para o Desenvolvimento da Habitação Ecológica, em São Paulo. Veja ao lado o que você já pode fazer para tornar sua casa bem mais inteligente.

Como ser exigente sem radicalismo

Os próprios ambientalistas sabem que é impossível ser totalmente ecológico. “Isso é uma utopia que deve ser perseguida, mas não se pode ser eco-histérico”, disse à SUPER a arquiteta Cristina Engel, uma das principais especialistas brasileiras em habitação ecológica. Cristina – que, entre 1986 e 1991, foi seis vezes à Antártida para desenvolver projetos em madeira para a expedição brasileira – defende a popularização da casa ecológica. A cooperativa Inocoop e o governo do Espírito Santo devem começar a construir este ano as primeiras ecocasas populares na Grande Vitória. Elas foram inspiradas num projeto que Cristina desenvolveu com o Laboratório de Produtos Florestais do Ibama de Brasília (veja infográfico).

Para a arquiteta Francisca Angeli, construir uma residência que reduza o impacto ambiental significa, acima de tudo, optar por materiais inteligentes. “É preciso aceitar, porém, que há coisas difíceis de substituir, como o vidro”, ressalva Cristina. “Quando não há como substituir, paciência.” O que não pode é ser ecochato.

Algo mais

A origem das palavras ecologia e economia é a mesma. Eco vem do grego oikos, que quer dizer casa. Ecologia significa o estudo (lógos) da casa. Já para organizá-la, existe a economia. Nómos quer dizer regra, lei. Mas esse parentesco não é à toa. A natureza não desperdiça uma molécula sequer. Tudo se recicla. Preservar a natureza significa cuidar de seus recursos.

Receituário racional

Novos produtos ajudam você a mudar de casa sem sair dela.

Descarga economiza água

1. Uma vez acionada, a válvula sobe e a água cái no vaso sanitário.

2. Ao mesmo tempo, a água também entra na válvula, que só enche quando passam 6 litros (a metade de uma descarga comum). Nada mais.

3. Com o peso, ela cai e fecha a passagem, deixando 3 litros de reserva. Hervy 0800 55 18 84

Tecido plástico

1. As garrafas de refrigerante são moídas.

2. Como num espremedor de batata, o plástico derretido é transformado em filamentos.

3. Esses filamentos são esticados e cortados em pequenos pedaços. Surgem as fibras.

4. Para formar o fio, as fibras emaranhadas são torcidas e esticadas várias vezes.

5. O resultado desse processo é o fio, pronto para ser tecido. Baobá (11) 282 3219

Piso de bambu

Ainda pouco usado em construções, o bambu, além de bonito é resistente, cresce fácil e rende muito. Arquias (11) 887 5692

Adubo natural

Cascas de frutas e legumes que sempre vão para o lixo são excelentes adubos. É só bater tudo no liquidificador e usar nas plantas.

Bactéria útil

O saquinho do Gorduraklean é um desentupidor de pia biológico. Ele contém microorganismos misturados com farelo de aveia. Posta na água, a embalagem se dilui sozinha. As bactérias saprofíticas, que se alimentam de material em decomposição, se multiplicam e desentopem o cano em uma noite. Bio Brasil (11) 3742 3531

Beleza à mesa

O jogo americano é feito só com folhas caídas da árvore magnólia. Caiuá (11) 7869 9304

Reciclagem perfeita

O prato é fabricado com cerâmica orgânica, pura argila e água. Espaço Green Peace (11) 828 0165

Móveis prensados

1. O MDF é feito com madeira do Pinus (Pinus elliotti e Pinus taeda), extraída de área de reflorestamento.

2. Depois de moída, ela passa por um processo que separa apenas as fibras.

3. As fibras são mescladas com uma resina especial.

4. A mistura final é prensada. Fica tão resistente quanto uma madeira nobre. Studio Vero (11) 7924 1213

Doce balanço

Nada de desmatar. Esta cadeira é feita só com os galhos caídos da palmeira de jerivá, também fácil de cultivar. Caiuá (11) 7869 9304

Residência inteligente

Conforto e economia sem agredir o ambiente.

Energia renovável

A energia solar é captada por placas fotovoltaicas instaladas no telhado. O problema é que ela ainda é cara. Por isso, usa-se ao mesmo tempo a eletricidade da rede pública.

Construção

A madeira usada é de reflorestamento. A casa não tem vigas nem pilares. Pode ser montada e desmontada facilmente, sem mão-de-obra especializada.

Iluminação

Por aqui entra a luz solar. As aberturas são maiores na face leste, que recebe o sol da manhã (mais suave), do que na oeste, onde o sol bate mais forte. O morador também pode fechá-las, criando uma máscara de sombra.

Ventilação

Esta espécie de persiana é móvel e foi projetada para ventilar a casa com inteligência, sem causar incômodos como apagar a chama do fogão. O vento entra pela face norte e sai pela sul.

Movimento

O sobrado pode ter um elevador, para o caso de haver um morador com deficiência física. Em vez de energia elétrica, ele funciona com um sistema mecânico.

Para saber mais

Manual do Arquiteto Descalço. Johan van Lengen, 1997, Tibá e Papéis e Cópias de Botafogo, Rio de Janeiro.

Na Internet: http://www.realgoods.com