Clique e assine a partir de 5,90/mês

Como funciona a tela de cristal líquido?

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 18 abr 2011, 19h00

Somente no estado sólido as moléculas de uma substância mantêm uma estrutura ordenada. O cristal líquido, porém, é uma substância orgânica que flui como um líquido, mas apresenta, como os cristais, alinhamento parcial de suas moléculas. Suas ligações moleculares são fracas e, por isso, facilmente afetadas por campos elétricos. Quando submetido a corrente elétrica, o cristal líquido, transparente, torna-se opaco. Basicamente, um visor de cristal líquido – ou LCD (Liquid Crystal Display) – é um sanduíche de finas fatias de vidro transparente, com recheio de cristal, fechado hermeticamente. Uma camada metálica transparente, com minúsculos eletrodos, fornece energia, iluminando as partes desejadas. Utilizado em vários aparelhos eletrônicos, o cristal líquido foi descoberto nos Estados Unidos em 1971, mas sua composição até hoje é um segredo industrial.

Sanduíche aceso
Moléculas líquidas são presas e iluminadas entre camadas de vidro

No monitor, o cristal líquido fica aprisionado entre camadas plásticas que ordenam as moléculas de cristal, as camadas de óxido metálico transparente mais finas lâminas de vidro e um polarizador, para melhorar a visibilidade dos sinais

2. Ao serem estimuladas por eletrodos, as moléculas do cristal líquido, originalmente transparentes, ficam opacas

Publicidade