GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como funciona o sistema digestório?

O processo começa na boca, se estende para o estômago, vai para os intestinos e termina no reto

1. OLHA O AVIÃOZINHO

A digestão se inicia já na boca. Mais do que garantir um sorriso bonito, a função dos dentes é triturar os alimentos em partículas mínimas para que o resto do processo aconteça. A saliva também é importante: ela desencadeia a degradação enzimática dos alimentos e os torna mais “engolíveis”

2. GOELA ABAIXO

A faringe, órgão que se estende ao longo do pescoço, inicia a descida do bolo alimentar para o esôfago, um tubo alongado e oco que se liga ao estômago. O movimento involuntário de contração que “empurra” a comida se chama peristalse. Bastam alguns segundos para a gororoba chegar ao estômago

3. RESERVATÓRIO DO ALMOÇO

Diferentemente do que muita gente pensa, a principal parte da digestão não acontece no estômago. Aqui, o bolo alimentar recebe enzimas digestoras de proteínas e suco gástrico (cujo ácido clorídrico serve para ativar as enzimas). Eles transformam a comida no quino, substância que é liberada para o duodeno em pequenas porções. O estômago consegue armazenar até 1 litro de comida por cerca de cinco horas!

4. PEQUENO NOTÁVEL

O duodeno é a primeira porção do intestino delgado e tem entre 25 e 38 cm. Cerca de 80% do processo digestório ocorre aqui. O quino recebe a bile (produzida pelo fígado e expulsa pela vesícula biliar) e o suco pancreático (vindo do pâncreas), além de substâncias secretadas pelo próprio duodeno. Isso vai desintegrando o alimento em partes cada vez menores

Veja também

5. A VIAGEM DOS NUTRIENTES

Com uma média de 7 m de comprimento e até 3 cm de diâmetro, o intestino delgado cumpre a tarefa de absorver os nutrientes. Se for preciso, ele pede a produção de mais bile e suco pancreático para ajudar. O órgão é recoberto com pequenas protuberâncias chamadas de vilosidades, que permitem a passagem dos nutrientes para o sangue

6. PARADA FINAL

O que não foi digerido é enviado ao intestino grosso. Aqui, ocorre uma grande absorção de água, que deixa o produto digestivo com uma textura pastosa. Além disso, a flora intestinal (bactérias que moram no intestino grosso) fermenta o conteúdo, criando o mau cheiro característico. As fezes são uma mistura de água, bactérias e materiais não digeridos. O resultado? Você confere no banheiro!

CONSULTORIA Douglas Lenz, Marcelo Marques Soares e Jonas Wecker, professores de anatomia e editores do site http://www.auladeanatomia.com

FONTES Atlas do Corpo Humano (Ed. Barsa Planeta) e drauziovarella.com.br

Newsletter Conteúdo exclusivo para você