GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como se tornar um dublê?

O cachê mínimo por cena é 150 reais

Fazer rapel ou se pendurar em um helicóptero faz parte da rotina dos dublês de ação, que substituem atores em cenas difíceis na TV e no cinema. Os veteranos garantem que os acidentes são raros. “Existem as técnicas e os equipamentos, tudo é muito bem calculado”, diz o dublê Gui Bueno, coordenador da equipe No Limits Stunts. Se você é duro na queda, por que não entrar nessa?

Formação

Graduação e pós-graduação:

Não é necessário ter curso superior

O que se aprende:

Técnicas para simular atropelamentos, lidar com capotamentos, queda de altura, coreografias de luta, alpinismo, rolamento de escadas, salto de carro em movimento e rapel, entre outras coisas

Trabalho

Área de atuação:

O mais comum é entrar em uma equipe de dublês, um time que pode ser contratado para comerciais, novelas, filmes e eventos

Dia-a-dia:

A gravação de uma cena pode ser antecedida por horas e até dias em que o dublê vai para o set de filmagens e espera pacientemente ser chamado. Às vezes ele nem grava, só ensina um ator a fazer uma cena arriscada

Situação do mercado:

Deve melhorar com a entrada de produções estrangeiras no Brasil – nosso cinema ainda não usa tanto os dublês como os americanos

O que vale mais a pena:

A variedade de atividades de um dublê torna o trabalho interessante, nada burocrático e cheio de desafios

Por que pensar duas vezes:

Por causa da instabilidade. O trabalho é por produção, ou seja, o profissional recebe um cachê e depois pode ficar meses parado. Outro problema são os acidentes, pois o dublê fica sem trabalhar até a recuperação

Remuneração

Salário inicial:

O cachê mínimo por cena é 150 reais

Salário possível após dez anos:

Pode chegar a 6 mil reais por mês

Leia também:

– Como é filmada uma cena?

– Quais ossos do corpo Jackie Chan já quebrou?