Clique e assine a partir de 5,90/mês

Como surgiu o espelho?

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 18 abr 2011, 18h53

As primeiras superfícies capazes de refletir imagens começaram a ser feitas há cerca de 5 mil anos na antiga Suméria – região no atual Iraque, englobando áreas próximas à cidade de Bagdá. Os espelhos dessa época não produziam imagens nítidas, pois eram placas de bronze polidas com areia. Na Antiguidade, esses instrumentos de metal chegaram às mãos dos gregos e romanos e a partir daí foram se espalhando pela Europa até se tornarem conhecidos em todo o continente no final da Idade Média. “Até por volta do século 13, os espelhos eram feitos de metal polido, ligas de prata ou bronze duras o suficiente para agüentar o processo de polimento mecânico e não riscar facilmente”, diz o engenheiro Hélio Goldenstein, da USP. Os primeiros espelhos de vidro só surgiriam no início do século 14, criados por artesãos de Veneza, na Itália, que desenvolveram uma mistura de estanho e mercúrio que, aplicada sobre um vidro plano, formava uma fina camada refletora.

Os espelhos venezianos eram famosos pela qualidade e seu método de fabricação era mantido em segredo. Mas, além do alto custo, a produção causava problemas aos artesãos, que se contaminavam com mercúrio, material altamente poluente. “Só no século 19 foram descobertas formas de espelhar o vidro com prata química, sem a necessidade do mercúrio”, afirma Hélio. A nova técnica, mais segura, simples e barata, popularizou os espelhos pelo mundo.

Publicidade