Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que é o paradoxo do navio de Teseu?

Se o navio de Teseu trocar de peças ao longo de uma viagem, ainda será o mesmo? Filósofos tentam solucionar o mistério

Por Victor Lopes Atualizado em 4 jul 2018, 20h24 - Publicado em 6 out 2016, 18h40

ILUSTRA Thales Molina

PERGUNTA Kauê Locatelli, Bento Gonçalves, RS

 

1) Eu sou o mito

Fruto de uma relação dupla de Edra com Egeu (rei de Atenas) e Poseidon (deus dos mares), Teseu foi importante na mitologia grega. Sua façanha mais conhecida foi derrotar o Minotauro no labirinto de Creta, que se alimentava anualmente de sete rapazes e sete moças atenienses, como parte de um tributo imposto pelo rei de Creta.

 

2) Barca furada

Vidas Paralelas, do pensador grego Plutarco, propõe o seguinte: Teseu parte de navio do ponto A para o ponto B. Mas, ao longo de uma viagem de 50 anos, vai substituindo cada peça do barco conforme se desgasta, até que todas tenham sido trocadas. Eis o paradoxo: dá para dizer que o navio que chegou em B é o mesmo que saiu de A? Ou já é outro?
+ O que é um paradoxo?

+ O que é o paradoxo de Pinóquio?

 

3) O espírito da coisa

Muitos filósofos tentaram solucionar o enigma. Heráclito comparou o navio e suas peças a um rio: suas águas são constantemente renovadas, mas ele é sempre o mesmo. Aristóteles estabeleceu que uma coisa é definida por quatro causas: a formal, a material, a final e a eficiente. Em sua análise, entre os pontos A e B, o navio só mudava sua causa material, então ainda era o mesmo.

Continua após a publicidade

 

4) Queimando os neurônios

Filósofos modernos também palpitaram. Gottfried Leibniz concluiu que não, usando a lógica de que “X é o mesmo que Y se, e apenas se, X e Y têm as mesmas propriedades e relações e tudo que for verdade para X também é para Y”. Já Thomas Hobbes jogou lenha na fogueira: se um segundo barco for montado com as peças jogadas fora, qual dos dois será considerado onavio de Teseu?

 

+ Quem são os titãs, na mitologia grega?

+ Gregos e egípcios ainda acreditam nos deuses de suas mitologias?

 

5) Dúvida eterna

O paradoxo também ganhou novas versões. O filósofo John Locke pensou em uma meia furada: se o buraco for remendado, ela continuaria sendo a mesma meia? Se um dia o teletransporte for possível e alguém for “desmontado” molecularmente no ponto A e remontado no ponto B… vai ser a mesma pessoa? Será que terá as mesmas memórias e a mesma personalidade?

 

FONTES Site HypeScience; livros Minidicionário Compacto de Mitologia, de Nadia Julien, Novos Ensaios sobre o Entendimento Humano, de Gottfried Leibniz, De Corpore, de Thomas Hobbes, e Filosofia de Botequim, de Matt Lawrenc

Continua após a publicidade
Publicidade