Clique e assine a partir de 5,90/mês

O que é um palíndromo?

Por Raquel Carneiro - Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 12 mar 2014, 18h45

Pergunta do leitor – Emanuel Martins,

Viamão, RS

É uma palavra ou frase que tem a mesma sequência de letras em qualquer ordem de leitura, seja da esquerda para a direita, seja da direita para a esquerda. Como as palavras “ovo” e “sopapos”, por exemplo. Acentos, cedilhas e pontuações não são considerados para a inversão da leitura. O palíndromo mais antigo do mundo é a frase em latim “Sator arepo tenet opera rotas”, que significa “O lavrador diligente conhece a rota do arado” e foi criado entre os séculos 2 e 5, segundo estimativas dos pesquisadores. A técnica é também vista como uma arte na brincadeira com palavras, utilizada por diversos autores e poetas. “Para mim, eles devem ter significados poéticos, filosóficos, que nos digam coisas”, diz a escritora Marina Wisnik, palindromista desde os 13 anos. Também há palíndromos numéricos – qualquer sequência lida igual nos dois sentidos. O dia 20/02/2002 foi uma data palíndromo que só acontece a cada mil anos.

Via de mão dupla

Confira abaixo frases para ler nos dois sentidos

“Socorram-me, subi no ônibus em Marrocos”

(Autor desconhecido)

“O romano acata amores a damas amadas e Roma ataca o namoro”

(Autor desconhecido)

“Lá vou eu em meu eu oval”

(Marina Wisnik, escritora brasileira)

“A grama é amarga”

(Millôr Fernandes, escritor brasileiro)

“Seco de raiva, coloco no colo caviar e doces”

(Rômulo Marinho, escritor brasileiro)

“Rir, o breve verbo rir”

Continua após a publicidade

(Laerte, cartunista brasileiro)

“O azar é de razão

O açude da dedução

O alívio foi vilão

O âmago do gamão”

(Eno Teodoro Wanke, poeta brasileiro)

Em inglês:

“Was it a car or a cat I saw?”

(“Foi um carro ou um gato que eu vi?”, autor desconhecido)

Em espanhol:

“Yo hallé ropa, yo voy a por ella hoy”

(“Eu encontrei a roupa, eu vou vesti-la hoje”, autor desconhecido)

“Sator arepo tenet opera rotas”

(“O lavrador diligente conhece a rota do arado”, em latim. Autor desconhecido)

MUNDOESTRANHO-147-55-ED-1

O palíndromo mais antigo registrado pode ser lido em todas as direções, até de baixo para cima, como mostra o quadro acima

Consultoria Marisa de Almeida, professora de comunicação social e redação do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, e Marina Wisnik, compositora, escritora e arte-educadora, autora do livro de palíndromos SÓS

Continua após a publicidade
Publicidade