Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Onde é perigoso (e onde é mais seguro) colocar um piercing?

Orelha e sobrancelha são os lugares menos arriscados

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 14 fev 2020, 17h49 - Publicado em 18 abr 2011, 18h52

O risco mora nas partes do corpo mais atacadas por bactérias. Elas adoram lugares escuros, quentes e úmidos.

Regiões como o nariz, a língua e, mais ainda, a vagina são uma suíte presidencial para elas, pois são ambientes em que um equilíbrio entre diferentes tipos de bactérias é essencial. Elas são numerosas mas, em equilíbrio, não causam mal. A menos que alguma coisa altere esse ambiente. Aí não é nada difícil que um tipo danoso de bactéria comece a se reproduzir freneticamente.

Em partes do corpo mais externas, mais secas e arejadas, como a orelha, o perigo é menor.

Outro fator que precisa ser levado em conta é o tempo que cada região leva para cicatrizar. Quanto maior o intervalo até as feridas causadas pela aplicação do adorno, fecharem totalmente, mais vulnerável o organismo fica a infecções.

A glande do pênis, por exemplo, pode demorar até um ano para cicatrizar totalmente. A língua é mais rápida – são algumas semanas.

Se o piercing e as ferramentas usadas para colocá-lo não estiverem esterilizados é infecção na certa. Mas mesmo que seu piecer faça tudo certo, o cuidado com a higiene, claro, precisa ser redobrado até que a “porta” feche de vez.

Outra forma de prevenção é escolher direito o material de que o piercing é feito. “O níquel, metal mais usado, tem grandes chances de provocar dermatite: aparecem bolinhas vermelhas e bolhas na pele do paciente, além de coceira. Já os piercings de ouro branco, por exemplo, têm menos possibilidade de causar isso”, diz a dermatologista Ida Gomes Duarte, da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.

Não entre numa furada

Orelha e sobrancelha são os lugares menos arriscados

Orelha
No lóbulo (parte mais mole da orelha) os riscos são os mesmos de colocar um brinco. Na região mais dura, o cuidado deve ser maior: uma infecção pode causar necrose – morte do tecido. A cicatrização demora até seis meses.

Continua após a publicidade

Sobrancelha
O local é arejado e fácil de limpar, o que diminui os riscos de infecção. Mas a área é rica em veias e artérias, o que exige técnica mais apurada do aplicador na hora de colocar o piercing. O tempo de cicatrização é de dois a quatro meses.

Mamilo
Para os homens, o mamilo é uma das áreas mais seguras. Já com as mulheres é diferente: o piercing pode causar infecção nos dutos das glândulas mamárias – por onde sai o leite durante a amamentação. A cicatrização leva dois meses.

Nariz
A parte interna do nariz, úmida, é propícia ao desenvolvimento de bactérias – afinal, com ou sem piercing, seu nariz também funciona como uma peneira que ajuda a filtrar microorganismos do ar. Como a narina fica exposta à sujeira dessas partículas suspensas, aumenta os riscos de infecção. O tempo de cicatrização varia entre dois e quatro meses.

Língua
Área cheia de vasos sanguíneos, a língua pode ter sérias hemorragias na hora de colocar a peça. A saliva, porém, ajuda a proteger a área contra microorganismos nocivos. A cicatrização leva de duas a quatro semanas.

Vagina
Essa parte do corpo conserva muitas bactérias, por isso o cuidado ao implantar um piercing deve ser extremo. Uma peça mal colocada pode interferir na sensibilidade, diminuindo o prazer. No lábio interior, a cicatrização demora até seis semanas.

Leia também:

– Sexo com piercings é perigoso?

– Como surgiu a tatuagem?

– Como se retira uma tatuagem?

Continua após a publicidade
Publicidade