Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que cortam a orelha e a cauda do doberman?

Principalmente por questões estéticas. “Algumas pessoas acham que o corte das orelhas e da cauda torna o animal mais bonito e, ao mesmo tempo, confere uma aparência mais agressiva a ele”, diz a treinadora de cães Sheila Niski. Mas há outras razões. Os veterinários recomendam o corte da cauda pois no primeiro terço dela há […]

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h27 - Publicado em 18 abr 2011, 18h54

Principalmente por questões estéticas. “Algumas pessoas acham que o corte das orelhas e da cauda torna o animal mais bonito e, ao mesmo tempo, confere uma aparência mais agressiva a ele”, diz a treinadora de cães Sheila Niski. Mas há outras razões. Os veterinários recomendam o corte da cauda pois no primeiro terço dela há uma glândula que pode inflamar. Alem disso, por ser comprida demais, a cauda pode ser ferida quando bate em um muro ou se enrosca numa cerca. O corte da orelha, por sua vez, surgiu há muito tempo na Europa, quando o cão era usado para cuidar de ovelhas. Os ursos que atacavam os rebanhos costumavam rasgar as orelhas dos dobermans pastores com patadas. Com os donos deixando mais curtas as orelhas de seus cães esse problema era evitado. Hoje em dia, as duas mutilações estão caindo em desuso e a cirurgia estética da orelha, conhecida como otectomia, já é proibida em vários países da Europa, como Alemanha e Inglaterra.

A raça doberman surgiu no final do século 19, desenvolvida pelo coletor de impostos alemão Louis Dobermann, que decidiu criar um cão valente a toda prova que o acompanhasse em suas cobranças. Acredita-se que o doberman é fruto do cruzamento entre os cães alano, pastor alemão, rottweiler e pinscher.

Publicidade