Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Quando surgiu o Prêmio Laureus, o Oscar do esporte?

O mais prestigioso prêmio do esporte é bem recente: a primeira edição ocorreu apenas em 2000. Este ano, a cerimônia acontece no dia 16 de maio, na cidade de Estoril, em Portugal. A idéia de criar o Laureus partiu de duas multinacionais, a montadora Daimler-Chrysler e a fabricante de jóias e acessórios Richemont. Os executivos […]

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h11 - Publicado em 18 abr 2011, 18h48

O mais prestigioso prêmio do esporte é bem recente: a primeira edição ocorreu apenas em 2000. Este ano, a cerimônia acontece no dia 16 de maio, na cidade de Estoril, em Portugal. A idéia de criar o Laureus partiu de duas multinacionais, a montadora Daimler-Chrysler e a fabricante de jóias e acessórios Richemont. Os executivos decidiram chamar o prêmio de Laureus como uma referência ao laurel, aquela coroa de louros com que os gregos homenageavam os vencedores olímpicos. São sete as categorias premiadas: homem do ano, mulher do ano, melhor equipe, revelação, personalidade com deficiência, esportista alternativo e maior retorno, prêmio para atletas que se afastaram dos esportes e deram a volta por cima. Há também dois prêmios extras: realização em vida, concedida ao “conjunto da obra”, e ação social, para gente que mandou bem em projetos esportivos de inclusão social. A escolha dos vencedores é feita em duas etapas. Primeiro, 500 jornalistas de 82 países indicam os seis atletas que mais se destacaram em cada categoria no ano anterior. Em seguida, o ganhador é escolhido pelos 41 membros da “academia” do prêmio. Fazem parte desse time lendas do esporte como o tenista alemão Boris Becker e o piloto brasileiro Emerson Fittipaldi. E por falar em Brasil, quatro compatriotas já faturaram o troféu: Pelé, pelo conjunto da obra, em 2000, Ronaldo Fenômeno, pelo retorno triunfal, em 2003, o skatista Bob Burnquist, como esportista alternativo de 2002, e a seleção pentacampeã, como melhor equipe, em 2003. Este ano, o único brasileiro a concorrer é o nadador Clodoaldo Silva, na categoria personalidade com deficiência. Clodô tem muita chance porque arrasou nas Paraolimpíadas de Atenas, abocanhando sete ouros e uma prata.

Schummi é o cara!
Alemão é o maior ganhador do prêmio, com dois troféus e quatro indicações

Homem do ano

O maior campeão da história da Fórmula 1 já levou duas vezes o prêmio de homem do ano e teve cinco indicações – neste ano, concorre de novo. O golfista americano Tiger Woods também papou dois troféus, mas foi indicado “só” quatro vezes

Maior retorno

Além de Ronaldo, outro laureado com um prêmio pela “volta por cima” foi o ciclista americano Lance Armstrong. Em 1992, ele teve câncer nos testículos, mas venceu a doença e voltou à ativa em 1999. Ganhou a Volta da França daquele ano e o Laureus de 2000

Continua após a publicidade

Esportista alternativo

O brasileiro Bob Burnquist é uma das maiores feras do skate. Em 2000, ele foi campeão mundial. Em 2001, conquistou os mais prestigiados eventos radicais do mundo, como Slam City Jam, o Skate Pro 2001 e o X Games de Verão. Mereceu o Laureus de 2002

Maior equipe

Que seleção brasileira, que nada! Em 2002, quem ganhou o Laureus de melhor equipe foi a seleção australiana de críquete. Eles arrebentaram em 2001 conseguindo 16 vitórias consecutivas, um recorde inédito na história desse esporte inventado pela nobreza inglesa

Revelação

A golfista americana Michele Wie ganhou o Laureus de revelação em 2004, com apenas 14 anos. Aos 10, ela ganhou seu primeiro torneio oficial. Aos 13, tornou-se a mais jovem campeã da liga de golfe feminino americana. Um prodígio!

Continua após a publicidade

Publicidade