GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Retrato falado: Coronel Kadafi, o monstro do deserto

O ditador da Líbia torturou e matou cidadãos de seu próprio país ao longo dos 42 anos em que ficou no poder

FICHA CRIMINAL
Nome Muammar Mohammed Abu Minyar al-Gaddafi (1942-2011)
Local de atuação Líbia
Mortes 600 mil (indiretamente)

 (Cristiano Siqueira/Mundo Estranho)

1 – Gaddafi (ou Kadafi, grafia mais usada pela imprensa brasileira) teria nascido em uma tenda no deserto, mas essa versão pode fazer parte do mito criado em torno dele. Filho de pastores de camelos, ele descendia de rebeldes que lutaram contra o domínio da Itália, que ocupou o país de 1911 a 1943

2- Kadafi passou por escolas militares na Líbia e no Reino Unido. Em 1969, então um tenente de 27 anos, participou do golpe de Estado que destronou o primeiro e único rei da história do país, Idris 1º.  Acabou virando líder da revolução e assumindo o poder

3- Com tendências antiocidentais, expulsou judeus, ingleses e americanos, proibiu discotecas, bares e bordéis e barrou a venda de álcool. Ele admirava o pan-arabismo proposto pelo presidente egípcio Gamal Abdel Nasser e queria unificar os países árabes e africanos

4- Em 1973, mudou todas as leis e reformou o sistema de ensino. Em 1977, declarou que o Estado era socialista e que nenhuma família poderia ter mais de um imóvel. Comitês ocuparam fábricas e fiscalizavam a vida das pessoas, a fim de coibir comportamentos supostamente não-islâmicos e pró-Ocidente

5- Kadafi estimulava a participação de negros e mulheres na política – ele tinha muitas guarda-costas femininas. A Líbia reduziu o analfabetismo e aumentou o saneamento básico. Mas as melhorias pararam por aí, e o país pagou caro por isso: Kadafi acumulou um patrimônio bilionário ao usar as instituições monetárias como seu cofre pessoal

6- O custo para a Líbia, na verdade, foi muito maior. Kadafi mantinha campos de prisioneiros para onde enviava opositores do regime, em especial professores, intelectuais, jornalistas e adversários políticos. Há denúncias de que seus soldados andariam munidos de Viagra, para agilizar o estupro de cidadãs presas

7- Kadafi tinha ambições globais. Financiou a Organização Setembro Negro, que cometeu o atentado das Olimpíadas de Munique, em 1972 (12 mortos), bancou um ataque a bomba em uma discoteca de Berlim, em 1986 (três mortos e mais de 200 feridos), e duas explosões em aviões (440 mortes). Também teria financiado a campanha presidencial de Nicolas Sarkozy, na França, em 2007

Veja também

8- Cidades que serviam como celeiro de rebeldes contra o regime eram arrasadas por ataques aéreos e tanques de guerra. Algumas podiam ser cercadas por meses só porque algum manifestante ou político opositor vivia ali. O povo morria de fome e quem tentava enviar mantimentos era assassinado. Segundo a ONU, centenas de milhares de pessoas morreram enquanto Kadafi estava no poder

9- Em 2011, a Primavera Árabe sacudiu as estruturas de muitos países árabes. Na Líbia, manifestantes eram baleados no meio da rua, ambulâncias com pessoas atingidas eram alvejadas e médicos que atendiam vítimas desapareciam sem deixar vestígios

  • Em 2017, imagens de leilões de refugiados de países vizinhos capturados e vendidos como escravos chocaram o mundo. A prática acontecia desde os tempos de Kadafi

Que fim levou?
Durante a guerra civil que estourou em 2011, Kadafi foi espancado e morto por oposiocionistas. Desde então, a Líbia está sem governo, a economia é um caos e guerrilheiros dominam diferentes áreas

 

Ilustra Cristiano Siqueira
Edição Felipe van Deursen
Fontes
Livro Sandstorm: Libya in the Time of Revolution, de Lindsey Hilsum, e Libyan Sandstorm: Complete Account of Qadhafi’s Revolution, de John Cooley