Clique e assine a partir de 5,90/mês

Afrodisíaco pode afetar a saúde

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 19h02 - Publicado em 31 out 1997, 22h00

Existe alguma comida ou produto comprovadamente afrodisíaco?

Esqueça o amendoim e o ovo de codorna. Eles aumentam a energia, mas não mexem com o desejo. Existem substâncias capazes de fazer a vontade sexual crescer, porém, cuidado: os problemas são sempre maiores que o benefício que elas causam. A apomorfina, um produto químico resultante da desidratação da morfina, simula o papel do transmissor cerebral dopamina. Quando ingerida, pode criar uma disposição para o relacionamento. Só que provoca enjôo. Em alguns países da Europa, um chá preparado com um besouro chamado cantárida é usado como afrodisíaco. O que ele faz é provocar a uretrite, uma inflamação no canal por onde passa a urina. No início, a sensibilidade do pênis aumenta. Depois, a uretra começa a arder e dói à beça. As histórias sobre produtos afrodisíacos não passam, quase sempre, de pura fantasia. O cheiro de almíscar é tido como um infalível estimulante sexual. A substância, muito usada em perfumes, é extraída dos testículos do almiscareiro, um tipo de veado que vive na Sibéria. “É provável que seja excitante para o animal, mas não para o homem”, explica o neurofisiologista Eduardo Pagani, da Universidade Federal de São Paulo.

Publicidade