Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

O excesso de uma vitamina impede a absorção de outra

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 19h01 - Publicado em 28 fev 1993, 22h00

Bruno Ortiz Brunelli, São Paulo, SP

As vitaminas interagem e uma pode interferir na ação da outra. A vitamina E, por exemplo, quando ingerida em excesso, pode provocar deficiência da vitamina K no organismo. Ambas são absorvidas por meio da mucosa do intestino e, na competição, para ver quem chega primeiro, a vitamina E leva a melhor, fazendo com que a K seja absorvida em menos quantidade.

Outro exemplo é o da vitamina C, que pode, em doses altas, acelerar o processo de degradação da vitamina B6, fazendo com que seja excretada pelo organismo mais rapidamente do que deveria.

Essas situações são mais freqüentes quando a vitamina é ingerida em forma de medicamento, no qual a dosagem é bem maior que a presente nos alimentos. “Por isso, qualquer suplementação vitamínica não deve ser utilizada indiscriminadamente, pois pode resultar em deficiência de outras vitaminas”, alerta a nutricionista Elizabete Wenzel de Menezes, da Universidade de São Paulo.

 

 
 
Continua após a publicidade

Publicidade