Clique e assine a partir de 8,90/mês

Obesidade pode ser transmitida por bactéria

Estudo em ratos mostra que ganho de peso está relacionado a uma infecção - que passa de um indivíduo para outro

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h33 - Publicado em 25 abr 2012, 22h00

Thiago Perin

A verdadeira culpa pode não ser da genética, nem da gula. Um novo estudo da Universidade Yale sugere que a obesidade pode ser causada por bactérias presentes no sistema digestivo – e pode ser contagiosa. Os cientistas descobriram que determinados tipos de bactéria, como as dos filos Bacteroidetes e Firmicutes, predispõem à obesidade em ratos. Normalmente, elas vivem no intestino sem causar problemas, junto com milhares de outros tipos de microorganismo. Só que, em ratos obesos, a quantidade de Bacteroidetes e Firmicutes é mil vezes maior do que o normal. E se um rato magro for colocado junto de um obeso, algo incrível acontece. “Nós conseguimos engordar um rato simplesmente colocando-o na mesma gaiola que o outro”, conta o professor de imunobiologia Richard Flavell, líder da pesquisa. Ou seja: as bactérias literalmente passam do indivíduo obeso para o magro, que adquire predisposição à obesidade.

Os cientistas ainda não sabem explicar essa predisposição, mas têm uma teoria. A infecção atrapalha o processamento da insulina pelo organismo e aumenta o nível médio de glicose no sangue, o que provocaria o ganho de peso. Mas para que ocorra a contaminação pelas bactérias, um indivíduo precisa ter contato com as fezes de outro (não se trata de algo banal, como um espirro). E, vale lembrar, por enquanto a transmissão só foi constatada em ratos. Ou seja: magros e obesos podem continuar convivendo em harmonia.

Publicidade