Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Atraso que vem para o bem

Atraso no lançamento do telescópio espacial Hubble está sendo de utilidade, uma vez que o equipamento sofre modificações, que vão aumentar seu tempo útil de vida.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h48 - Publicado em 31 Maio 1989, 22h00

Os astrônomos que se frustraram com o atraso de três anos no lançamento do telescópio espacial Hubble – com o qual pretendem observar objetos menores e mais distantes no Universo – já podem se consolar. Enquanto não chega a hora do embarque, adiada para dezembro, à espera de uma brecha no programa de lançamentos de ônibus espaciais americanos, o telescópio foi submetido a uma série de testes que pudessem identificar problemas com partes do equipamento que reduziam a 30 por cento sua eficiência – , prova de que mesmo a mais fina tecnologia não está imune a derrapagens. Além disso, o Hubble também apresentou problemas de alimento que prejudicariam a observação da posição dos astros. Finalmente, para aumentar a vida útil do instrumento, prevista em quinze anos, as lentes foram polidas e as baterias trocadas por outras mais resistentes.

Para saber mais: SuperMundo

Publicidade