GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

MP3

Ipod Nano – Concerto beneficiente – de R$ 600 a R$ 1 000*

Se tem qum quesito onde os iPods dão um banho nos outros mp3 players é o estilo. Dá uma olhada neste modelo vermelhinho ao lado e diga se ele não é de encher os olhos? O tocador faz parte da 2ª geração de iPods Nanos – que têm mais memórias que suas antecessoras e bateria de maior duração. Fininhos e leves, os Nanos são encontrados nas cores prata, azul, rosa, verde e preto e podem armazenar de 500 a 2 mil canções, dependendo do modelo. O Nano vermelho faz parte de uma edição especial criada por ninguém menos que Bono, vocalista do U2, para ajudar na luta cantra aids no mundo. Parte de renda obtida com a venda do aparelho será revertida para fundo de ajuda a portadores da doença.

Você vai querer – É mais charmoso dos tocadores de músicas digital

Fique esperando – A memória dele não é das melhores

Guia de compras

Zen Vision: M – Falta charme, sobram recursos – Nos EUA R$ 249

Aquele ditado da sua avó de que “quem vê cara não vê coração” se aplica perfeitamente ao Zen Vision:M. Apesar de não ser tão bonito quanto um certo tocador de mp3, ele vem com vários recursos que faltam ao concorrente, como gravador de voz e rádio FM integrado. O disco rígido de 30 gigabytes comporta 7500 canções com folga, além de várias horas de vídeo. A bateria tem duração de cerca de 16 horas para música e 5 horas para vídeo, dando conta do recado. Em compensação, o visual não é dos mais elegantes e é preciso se acostumar com os comandos, um pouco complicados.

Você vai querer! – O gravador de voz e o sintonizador de rádio FM.

Fique esperto! – Não é tão simples de usar.

ZUNE – iPod do bill gates – Nos EUA R$ 249

Olha só que bacana: você está ouvindo uma música no seu tocador de mp3 e quer mostrá-la para um amigo. Aí você aperta um botão e a música viaja, sem fio, para o tocador dele. Essa é uma das principais promessas do Zune, player de mp3 criado pela Microsoft para desbancar o rival iPod, da Apple. O modelo com 30 gigabytes (7500 músicas) chega às lojas entre novembro e dezembro, toca músicas, exibe vídeos, tem uma tela maior que a do iPod e ainda vem com rádio FM embutido. Além disso, a Microsoft criou uma loja virtual chamada Zune Marketplace que funciona por assinatura. Assim: você paga uma taxa fixa e baixa quantas músicas quiser. Segundo a empresa de Bill Gates, a idéia é que os donos do aparelinho se tornem assinantes e descubram novas músicas. E quem não quiser não precisa assinar nada para escutar suas canções preferidas no Zune.

Você vai querer! – Para assistir vídeos na tela grande.

Fique esperto! – Com a duração da bateria.

LG FM30 – R$ 899

Se você não quer ficar se preocupando em recarregar a bateria do seu tocador de mp3 de tempos em tempos, dê uma olhada no FM30 da coreana LG. Ele agüenta tocar até 60 horas seguidas de música antes de precisar ser plugado na tomada. E, apesar de pequeno, ele também toca vídeos, vem com sintonizador de rádio FM e é gravador de voz. Pena que o brinquedinho tenha só 1 gigabyte de espaço, o equivalente a umas 1000 canções.

Você vai querer! – A melhor bateria; gravador de voz e rádio.

Fique esperto! – A tela pequena, ruim para ver vídeos.

Toshiba Gigabeat S – R$ 250

Este aparelhinho da Toshiba tem tela grande, bacana para quem quer ver vídeos, e ainda é menor e mais leve que um iPod Video de 30 gigabytes. Não é tão bonito quanto o rival, mas navegar pela coleção de músicas também é bastante simples. Tem sintonizador de FM e pode gravar até 30 estações na memória. Pena que não funcione como gravador digital nem consiga gravar as programações das rádios.

Você vai querer! – Tela grande para assistir a vídeos.

Fique esperto! – À venda apenas nos EUA.

Sony Walkman NW-E005F – R$ 799

Pequeno e leve, este tocador de mp3 é fácil de carregar pra qualquer canto e ideal para malhar na academia ou correr no parque. Os 2 gigabytes de memória conseguem guardar até 1300 músicas – mas só se você usar um programa especial para espremer os arquivos. A bateria é recarregável e tem duração de cerca de 28 horas.

Você vai querer! – O menor e mais fácil de carregar.

Fique esperto! – Visor pequeno para escolher as músicas.

iPod Video 80 GB – R$ 1 500

O mais vitaminado dos tocadores de mp3 da Apple tem 80 gigabytes de memória e exibe vídeos na telinha de 2,5 polegadas. É o suficiente para guardar cerca de 20 mil músicas ou 100 horas de vídeo. A bateria segura a onda e garante a reprodução de até 20 horas de som ou 6,5 horas de vídeo antes de você colocar o brinquedinho para carregar de novo.

Você vai querer! – Para carregar sua coleção de músicas.

Fique esperto! – Como todos os iPods, ele risca fácil.

Philips GoGear – R$ 250

Um tocador estiloso e sem grandes pretensões. É o GoGear Jukebox, que a Philips promete trazer para o Brasil, mas sem anunciar uma data específica. Tem uma área sensível ao toque, usada para localizar as canções, funciona como gravador de voz e exibe fotos. Só faltou reproduzir filmes. Dá para levar até 15 mil músicas no modelo de 30 gigabytes.

Você vai querer! – Pelo visual bacana.

Fique esperto! – Não toca vídeos.

* dependendo do modelo

Escolha certa

O essencial e o dispensável para o seu equipamento

MEMÓRIA

De longe, o item mais importante de um tocador de mp3. Quanto maior a memória, mais músicas (fotos e vídeos) seu aparelho guardará. No entanto, se sua coleção de mp3 é modesta, um aparelho de 80 gigabytes pode ser exagero. Economize e fique com um de 2 gigabytes.

TIPO DE MEMÓRIA

O tipo de memória influencia como você pode usá-lo. Os modelos com memória flash têm, no máximo, 8 gigabytes, o equivalente a 7 mil músicas. Mas são mais leves e resistentes e servem bem para praticar esportes. Os equipados com disco rígido são mais sensíveis. Em compensação, você pode colocar mais músicas neles.

VÍDEOS

Nem só de música vivem os tocadores de mp3. Muitos aparelhos também já exibem vídeos. Aliás, esse recurso é praticamente obrigatório nos modelos mais novos. Prefira tocadores com telas grandes e bastante memória, já que vídeos ocupam mais espaço do que músicas.

TELA

Os aparelhos mais bacanas têm tela colorida. Ela serve para mostrar a capa daquele disco que você está ouvindo e, no caso dos novos modelos, vídeos. Uma tela com 2,5 polegadas (5 centímetros) e capacidade para mostrar 65 mil cores é ideal. Se quer economizar, um modelo com tela monocromática serve – já dá para ver o nome da música e do artista.

BATERIA

Você está na praia, curtindo um sonzinho, e a bateria acaba. Sem graça, não? Por isso, prefira tocadores com bateria recarregável e com duração de pelo menos 12 horas. Eles são um pouco mais caros que os modelos com pilha, mas o investimento vale a pena.

GRAVADOR DE VOZ

Alguns tocadores de música digital também funcionam como gravadores de voz. Bom para gravar apresentações, aulas ou uma entrevista. Dependendo do aparelho, você pode conectá-lo ao home theater ou no som estéreo e gravar o áudio de um show da TV ou um de cd.

RÁDIO FM

Cansado das mesmas músicas do seu mp3? Ligue o rádio. Vários modelos contam com esse recurso e conseguem gravar até 32 estações diferentes na memória. Nos mais modernos, você pode gravar a programação da rádio diretamente no tocador de música digital.

Seu telefone vai virar um computador

Redes de última geração devem mudar a forma como nos comunicamos. Mas só depois de 2010

Carina Pereira

Que o telefone celular evoluiu, não há dúvida. Os tijolos que alguns poucos abonados carregavam há 15 anos deram lugar a aparelhinhos baratos, leves, com telas coloridas e que também funcionam como tocadores de mp3 e câmeras digitais. Outra certeza é que os celulares terão mais funções e ficarão muito mais rápidos – só o que ainda não se sabe é se eles terão a aparência dos atuais telefones daqui a 10 ou 15 anos.

O futuro imediato aponta para o caminho da convergência e de um aumento na capacidade dos telefoninhos, que atualmente não é das melhores. Além de fazer ligações, os celulares dos próximos 2 ou 3 anos vão tirar fotos de boa qualidade e, provavelmente, poderão carregar milhares de canções em sua memória – ao contrário do que acontece hoje.

A comunicação e o entretenimento móvel, porém, só devem chegar a um outro patamar depois de 2010, quando está previsto o lançamento de uma nova rede de telefonia celular, chamada de 4G, que terá velocidade de até 1 gigabite por segundo. É tão rápido que você poderá baixar um filme no seu aparelhinho em menos de 5 segundos ou 100 músicas em menos de 3 segundos. Em uma viagem, você poderá filmar a praia e mostrar o que está acontecendo por lá em tempo real para um amigo, por exemplo.

Um protótipo dessa rede foi apresentado em setembro deste ano pela Samsung, com bons resultados, mas aparelhos à venda só daqui a 5 anos – isso se não houver nenhum atraso. Independentemente da data em que serão lançados, a aposta é que quando esses equipamentos chegarem ao mercado eles mudarão consideravelmente a comunicação entre as pessoas.

As novas possibilidades de comunicação exigirão aparelhos mais rápidos e capazes de armazenar mais informação. Jean Paul Jacob, brasileiro responsável pelo centro de pesquisas Almaden (EUA), da IBM, acredita que os celulares serão tão poderosos quanto os atuais pcs. “Todos os equipamentos serão computadores pessoais”, profetiza.

Além disso, os aparelhinhos nem precisarão parecer com um telefone, como estamos acostumados hoje. Eles poderão vir na forma de pulseira, anel e até mesmo estar entrelaçados nos fios do tecido de uma roupa, de forma absolutamente discreta.

E o teclado? O pesquisador da IBM sugere o uso da tecnologia Digital Light Processing (DLP). “Os celulares serão capazes de projetar a imagem em qualquer superfície lisa e sensores possibilitarão que o aparelho responda a comandos dados pelo usuário”, antecipa. A japonesa NEC já apresentou um protótipo de celular-caneta com reconhecimento de escrita, que usa a DLP como teclado virtual e projetor.

As idéias são fantásticas, é verdade. Mas dependem da aceitação das pessoas para deslanchar. “Fatores sociais, culturais, políticos e econômicos decidem se uma tecnologia pega ou não”, avalia Jean Paul. Resta esperar para ver onde vai parar essa evolução toda.