GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Novo aparelho promete unir todos os serviços de streaming

Diferente de uma Smart TV, o Dabby não alterna aplicativos, e garante ser capaz de encontrar o conteúdo desejado independente de sua origem.

Netflix, Amazon Prime, HBO Go…Hoje em dia, é bem comum que você assine um ou mais destes serviços de streaming. Mas vamos combinar: são tantas opções (e em aplicativos diversos), que a experiência lembra a de trocar os canais da TV a cabo.

Nesta semana, durante a CES, uma das principais feiras de tecnologia do mundo, um pequeno aparelho (que mais parece um tablet) parece ter surgido para resolver este problema. É o Dabby, que promete unificar o conteúdo das plataformas de streaming – e de quase toda a internet – e colocá-lo na sua TV.

Certo, mas qual a diferença deste aparelho para uma Smart TV? O Dabby não funciona com aplicativos distintos. Seu sistema é composto por um mecanismo de busca unificado, que encontra o conteúdo desejado independentemente de sua origem – de acordo com o site oficial do produto, o Dabby pode “mostrar qualquer conteúdo, desde que esteja online e legalizado”.

Isso significa que, com o Dabby, seria possível pesquisar por Friends e assistir o programa mesmo que ele não estivesse no catálogo da Netflix (o que vai acontecer nos EUA a partir deste ano). Mas tem um porém: você ainda vai precisar assinar os demais serviços de streaming para ter acesso a eles. É possível ver como a interface funciona neste vídeo (em inglês).

Em relação a isso, o Dabby promete uma ferramenta interessante, chamada “Subscription Manager” (ou “gerenciador de assinaturas”), no qual o usuário tem acesso aos serviços que ele assina e a porcentagem de conteúdo consumida vinda de cada uma das plataformas. O sistema também detecta se um serviço não está sendo utilizado há algum tempo e o cancela. A fatura do cartão agradece.

O aparelho também facilita novas adesões. Encontrou um streaming legal? Bastaria incorporá-lo ao seu perfil no Dabby, e ele se encarregaria de criar usuários e senhas. Seria possível também reproduzir vídeos de sites como Twitter, Instagram e YouTube, além de pesquisar por cenas específicas dentro de um filme ou série. Outras funcionalidades incluem a possibilidade de controlar mais de uma televisão com um mesmo tablet (basta adquirir outros plugs sem fio para as TVs); um sensor de proximidade, para que se possa continuar assistindo a um conteúdo ao mudar de cômodo; e a sincronização com outros aparelhos, para que duas pessoas possam maratonar séries ao mesmo tempo.

Veja também

O trunfo do Dabby é resolver uma nova demanda de problemas que surgiram com os streamings (faz sentido: nos EUA, 60% das pessoas usam serviços do tipo, e 47% se sentem frustradas com o alto número de opções). Resta apenas saber se estes problemas são grandes o bastante a ponto de justificar gastar US$ 400 (fora as assinaturas mensais dos serviços) para adquirir o aparelho. Além disso, para tudo funcionar direito, Netflix, Amazon, Disney e cia. terão que topar a integração. Do contrário, nada de Stranger Things para o Dabby.