Mundo Estranho

Golfinhos, gênios marinhos

“Qual é o animal mais inteligente?” A pergunta é batida, mas alguns cientistas já têm em quem apostar.

É difícil definir inteligência, mas provavelmente os golfinhos são os campeões no quesito. Cientistas chegaram a essa conclusão analisando as proporções entre o tamanho do cérebro e do corpo dos animais. Depois dos seres humanos, são os golfinhos que têm o maior número nesse cálculo.

Um bom exemplo de cetáceo inteligente é Kelly, uma “golfinha” que vive no Instituto de Estudos de Mamíferos Marinhos no Mississippi (IMMS).

Ela foi treinada para ajudar na limpeza e pegar qualquer lixo que caísse no tanque. Cada vez que entrega uma tranqueira ao treinador, ganha um peixe.

Inteligente, não é? Tem mais:

Quando o lixo é achado e os treinadores não estão por perto, ela guarda embaixo de uma das pedras no fundo do tanque. E só quando um dos treinadores passa por perto, ela busca o lixo e vai cobrar a recompensa.

Inteligente, não é? Tem mais:

Kelly percebeu que o tamanho do lixo não importa para ganhar o peixe. Então ela passou a esconder os papéis grandes e quando um treinador passa por perto, ela desce até sua pedra, rasga um pedaço de papel e entrega ao treinador para ganhar o peixe. Aí desce de novo, rasga mais um pedaço e ganha mais um peixe. Ela aprendeu a planejar e conseguir mais peixes com a mesma quantidade de lixo.

Inteligente, não é? Tem mais:

Certa vez, uma gaivota caiu no tanque. Kelly a pegou e ganhou vários peixes pela captura. Eureka! Ela passou então a guardar o último peixe das refeições. Quando os treinadores saem de perto, ela leva o peixe de volta à superfície, atrai uma gaivota e depois de capturá-la, vai até os tiozinhos do instituto pra ganhar seu balde de peixes. (É impressão minha ou ela treinou os funcionários?) Depois de dominar a técnica, ela ensinou seu filho e outros golfinhos que ensinaram outros e por aí foi, até virar o esporte preferido do grupo.

Aqui no Brasil também temos histórias de golfinhos inteligentes:

Em Laguna, Santa Catarina, pescadores dependem dos cetáceos pra pescar. Isso mesmo, dependem! Os golfinhos cercam os peixes no mar e vão conduzindo o cardume até algum lugar onde os pescadores podem pegá-lo facilmente com suas redes. Durante o processo, os golfinhos dão sinais de quando e onde as redes devem ser lançadas. O que os animais ganham com isso? Eles comem o que escapar.

E mais importante que tudo isso, golfinhos sabem fazer anéis de bolha! Veja o vídeo:

P.S.: Depois de escrever esse post, chegou uma entrega em casa. Um aquário com a frase “Até mais e obrigado pelos peixes.” Quem mandou?

 

Fontes: Matéria no jornal The Guardian por Anuschka de Rohan, Matéria na Revista Época por Paulo D’Amaro e How Smart Are Dolphins?

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Clique no botão da oferta abaixo para assinar

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Clique no botão da oferta abaixo para assinar

Super Digital

São mais de 250 reportagens online por mês e você ainda tem acesso a todas as matérias publicadas nos 31 anos da revista.

Com o PicPay você pode acessar a todo o conteúdo digital da Abril

Acesso ilimitado aos sites, com reportagens das revistas e conteúdos exclusivos online.

Acesse quando e onde quiser. Cancele a qualquer momento.