GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

5 maiores desastres espaciais da história

Por Luíza Antunes

A corrida espacial começou no final dos anos 50 e, apesar das descobertas que as missões tripuladas para o espaço geraram para a humanidade, os acidentes que ocorreram durante esses projetos também marcaram a memória mundial. Até hoje, 21 astronautas morreram dentro dos foguetes, na maioria dos casos, na partida ou retorno à Terra. Relembre os 5 maiores desastres espaciais da história da humanidade.

1. Apollo 1 (Janeiro de 1967)

Apollo1_Crew_im_Simulator

O acidente com a missão Apollo 1, dos Estados Unidos, matou três astronautas antes mesmo da partida da espaçonave. Durante uma simulação de lançamento, o cockpit pegou fogo, com os astronautas Virgil Grissom, Roger Chaffee e Edward White dentro. Falhas na construção da nave espacial não só permitiram o início do incêndio, mas também impediram os astronautas de sair pela saída de emergência. A trágica morte dos três e os erros no projeto levaram a grandes mudanças no projeto Apollo – o mesmo que levou o homem à Lua – e nos procedimentos de segurança nas futuras missões.

2. Soyuz 1 (Abril de 1967)

Soyuz 1

Esse foi o primeiro acidente da história da humanidade que ocorreu no espaço. A Soyuz 1, missão tripulada soviética, partiu para a órbita da Terra com o objetivo de trocar tripulação com outra nave, a Soyuz 2. Mas desde o lançamento, o coronel Vladimir Komarov, que comandava a missão, teve problemas técnicos com o módulo espacial. Foram tantos problemas que decidiram abortar a missão. Quando a espaçonave entrou na atmosfera terrestre, Komarov tentou acionar o paraquedas principal, para aliviar a queda, mas ele não funcionou. Com isso, o foguete caiu com um impacto de 140 km/h e o astronauta não teve a menor chance de sobreviver.

3. Soyuz 11 (Junho de 1971)

Soyuz11

Poucos meses após o acidente com a Soyuz 1, três astronautas soviéticos retornavam para a Terra após ficarem 24 dias em órbita numa estação espacial. A Soyuz 11 fez um pouso perfeito, mas quando abriram o foguete encontraram Georgi Dobrovolski, Viktor Patsayev e Vladislav Volkov sentados em suas cadeiras, mortos, com hematomas roxos e sangue vertendo de seus narizes e ouvidos. Descobriu-se que ocorreu uma ruptura na válvula de ventilação, o que acabou expondo a tripulação ao vácuo espacial. Esse foi o único caso de morte de humanos no espaço – e a primeira vez que uma pessoa teve contato com o vácuo do universo. O pouso foi realizado graças ao piloto automático da Soyuz 11.

4. Challenger (Janeiro de 1986)

Challenger_flight_51-l_crew

O ônibus espacial Challenger, dos Estados Unidos, fazia uma decolagem televisionada ao vivo, quando explodiu, 72 segundos depois de ser lançado. Faziam parte da tripulação 6 astronautas e uma professora do ensino médio, a primeira civil a participar de uma missão espacial. Greg Jarvis, Christa McAuliffe, Ronald McNair, Ellison Onizuka, Judith Resnik, Michael J. Smith e Dick Scobee morreram diante de um público chocado. A causa para o acidente seria o comportamento instável do anel de borracha que vedava parte do tanque de combustível, quando exposto a temperaturas mais frias. O acidente fez com que a NASA pausasse seu programa espacial por cerca de 32 meses.

5. Columbia (Fevereiro de 2003)

Columbia destroços

O último acidente espacial da história aconteceu em 2003, quando o ônibus espacial Columbia, que já havia sido utilizado em 27 missões, se desintegrou ao retornar para a Terra. A espaçonave trazia 7 tripulantes: Rick D. Husband, William McCool, Michael P. Anderson, David M. Brown, Kalpana Chawla, Laurel B. Clark e Ilan Ramon, que haviam ficado 16 dias em órbita. Descobriu-se que a causa do acidente foi uma ruptura no sistema de isolamento térmico na asa esquerda, que ocorreu durante a decolagem.

O programa de ônibus espaciais da NASA acabou sendo descontinuado depois do acidente e os novos projetos para construções de foguetes não foram retomados na administração do presidente Barack Obama. Existem planos para construção de novos tipos de espaçonaves para levar o homem de volta à Lua, mas só lá para 2030.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s