GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Cão de guerra

Ação contra Osama bin Laden teve a participação de um cachorro militar - um pastor alemão altamente treinado e equipado com câmera, rádio e colete GPS

Fernando Badô

O ataque à casa de Osama bin Laden envolveu 80 soldados de elite das Forças Armadas dos EUA. Entre eles um animal: um pastor alemão altamente treinado e equipado com vários acessórios tecnológicos (veja no infográfico). O cão chegou de helicóptero, junto com os soldados, e sua tarefa era farejar bombas e pessoas que pudessem estar escondidas em compartimentos secretos da mansão. Os EUA têm 2 700 cães militares, 450 deles no Afeganistão e no Iraque. A cada ano 100 novos animais substituem os que se aposentam.

Armado até os dentes

Cães são preparados para superar o receio natural e enfrentar situações extremas

BRAVURA

Os animais são capazes de pular de helicópteros em movimento (com ou sem o treinador), respirar com máscaras de oxigênio e farejar tropas inimigas a até 3 quilômetros.

COLETE

Protege contra estilhaços de bombas e ataques com armas cortantes e possui um transmissor GPS (utilizado para encontrar o animal caso ele se perca).

VISÃO

Uma câmera capaz de filmar no escuro transmite em tempo real para soldados em outras posições. O animal também usa um ponto eletrônico (pelo qual pode receber ordens do treinador caso se separe dele).

MORDIDA RECUPERADA

Se o cachorro quebrar um ou mais dentes durante uma operação, eles podem ser substituídos cirurgicamente por próteses de titânio, que custam US$ 2 mil cada uma.