GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Ciência e paixão

Editorial

Sérgio Gwercman, diretor de redação

Se apaixonar não é das coisas mais difíceis do mundo. É uma questão de estar na hora certa, no lugar certo, olhando para a pessoa certa. O resto deixa que teu corpo faz: ele acionará uma rede que vai do sistema imunológico ao cérebro e pronto. Sorriso na boca, papo fácil, a vida não é mesmo uma maravilha? O complicado vem depois, quando a paixão vira amor e vocês dois se transformam num casal.

Porque daí estamos falando de outro departamento, nada a ver com paixão – e muito mais complicado: estamos no mundo das relações humanas. E é essencialmente disso que trata a matéria apurada por Jeanne Callegari (a mulher do Eduardo): relações humanas. Vocês querem ficar juntos, mas para isso será necessário enfrentar hormônios, comportamentos que faziam sentido quando vivíamos nas cavernas, mas que continuam programados no nosso cérebro, um monte de expectativas que nunca se cumprem. Nesta edição, você vai entender como tudo isso funciona.

As relações humanas não estão só na reportagem de capa. Estão também na matéria sobre a vida privada dos Bin Laden, onde as coisas são tão complicadas que o filho do Osama (o ma­rido de muitas) teve de passar uma temporada vestido de mulher. E também numa história surpreendente da tecnologia: a crise da Wikipedia. Porque máquinas podem parecer complicadas, mas não chegam nem per­to da complexidade das pessoas que giram ao redor delas.

Hall da fama

Se existisse um hall da fama da SUPER, o designer Carlo Giovanni (o marido da Juliana) certamente estaria nele. Carlo é mais do que um desenhista. Ele é uma espécie de arquiteto de imagens, que planeja e constrói suas ilustrações. E também um dos artistas mais autênticos com quem trabalhamos: aquilo que é do Carlo só ele é capaz de fazer. Juntos, ganhamos o Prêmio Esso de Criação Gráfica, o Prêmio Abril de Design, participamos até de exposições de arte. Nesta edição, o gaúcho de Santa Maria fez a nossa capa tripla. A ideia de usar tiras destacáveis nós vimos na revista americana Esquire. Mas a construção, pétala a pétala, é do Carlo. Eu sou apaixonado pelo trabalho dele.