Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Cientistas querem criar tabela periódica da inteligência animal

Projeto ajudaria na compreensão do que é a inteligência e como ela evoluiu entre as espécies. Veja como poderá funcionar.

Por Luisa Costa
Atualizado em 12 abr 2023, 14h25 - Publicado em 27 jun 2022, 18h24

Você deve estar familiarizado com as habilidades cognitivas dos cachorros, que podem compreender emoções humanas, e dos chimpanzés, que esculpem suas próprias ferramentas em pedra. Mas muitos outros animais surpreendem cientistas com sua inteligência.

Abelhas podem distinguir entre números pares e ímpares; baleias têm um sistema complexo de comunicação semelhante a um código morse; corvos raciocinam e fazem planos para o futuro, e golfinhos usam assobios específicos comparáveis aos nomes humanos.

Essa diversidade de aptidões, estratégias e habilidades no mundo animal levanta uma série de questões para os cientistas, como o que realmente é a inteligência, como ela evoluiu entre as espécies e como diferentes tipos de inteligência se comparam.


Para investigar o assunto, um grupo de cientistas pretende criar uma tabela periódica de inteligência animal, semelhante àquela usada para categorizar os elementos químicos. Andrew Barron, pesquisador da Macquarie University (Austrália), explicou o projeto à Super.

Continua após a publicidade

Como vocês pretendem medir a inteligência dos animais?

De muitas maneiras. É importante reconhecer que a inteligência é realmente multidimensional: o aprendizado é importante, assim como a velocidade de aprendizado, a memória, o raciocínio, a abstração, a representação… Estamos desenvolvendo testes para avaliar essas coisas em espécies diferentes. Por exemplo, podemos testar a memória de trabalho [de curto prazo] em animais estabelecendo uma tarefa em que lhes é mostrada uma imagem e, para obter uma recompensa em comida, eles precisam escolher essa mesma imagem dentro de conjunto apresentado mais tarde. Podemos testar por quanto tempo eles conseguem memorizar uma imagem. Não esperamos obter uma única medida de inteligência, mas um quadro dos tipos de inteligência que diferentes animais têm.

Como vocês pretendem comparar e classificar as espécies?

Continua após a publicidade

É difícil. Imagine aplicar um teste, como esse que eu descrevi, em várias espécies. Se elas tiverem desempenho diferente, como você pode ter certeza de que a razão é uma diferença de inteligência – e não na motivação do bicho com aquela tarefa, ou na capacidade que ele tem de se mover rápido ou enxergar bem, por exemplo? Acho impossível planejar um teste que funcione da mesma maneira para todas as espécies. Nossa ideia, então, é criar variações dos mesmos testes. Isso demanda bastante estudo, para explorar o que cada espécie pode perceber bem e o que é uma recompensa para cada uma.

Qual benefício essa tabela periódica da inteligência poderia trazer?

É bastante óbvio que a resposta para a pergunta “será que determinado animal é inteligente?” não é um simples “sim” ou “não”. A inteligência é um conceito complexo, e os animais diferem na forma como expressam isso. Mas, hoje, não somos muito bons em compreender ou descrever essa complexidade. Então, algo como uma tabela periódica, que organize a inteligência animal de forma multidimensional, seria um grande passo à frente. Mas o funcionamento desse modelo – no qual estou apostando – depende da existência de tipos discretos de inteligência animal. Nosso trabalho é procurar esses tipos e, se encontrarmos, entender por que existem.

Compartilhe essa matéria via:

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.