GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como falar com seu gato

Aprenda a linguagem do seu animal doméstico

1. Aprenda a ouvi-lo

Gatos percebem logo quando o humano não entende a linguagem corporal, então passam a se comunicar mais por sons:

Miado curto = “Oi!”

Vários miados = “Estou muito feliz!”

Miado longo e baixo = “Tenho um pedido especial.”

Lambida = “Eu te amo!”

Ronronar = “Chega mais.”

2. Fale, que ele escuta!

Desenvolva um tom de comando diferente de sua voz normal. Não abuse dele: use-o com seriedade. Isso ajudará o bichano a associar aquele tom de voz às traquinagens.

Se você contar toda a briga com a vizinha e ele não der bola, não se sinta a pior das pessoas. “Um traço do cérebro deixa os gatos menos hábeis com códigos sociais”, diz a terapeuta animal Rubia Burnier. “Mas isso não significa que eles não possam se apegar a você.”

3. Como dizer não

É importante usar sempre a mesma palavra, tom de voz e gesto. Dizer “não” sendo carinhoso confunde o bicho. Um “não” bem incisivo e um empurrãozinho leve já fazem o gato entender que não é bem-vindo no sofá. Evite agressões: o gato não as entende como castigo.

4. Aceite presentinhos

Faz parte do instinto dos gatos oferecer sua contribuição à renda familiar, retribuindo a dedicação de seus donos. Alguns, além de afagos e miaus, colocam pequenas presas, como passarinhos e ratos, perto de onde o dono dorme. Quando isso acontecer, em vez de reprimir seu gato (o que pode traumatizá-lo), agradeça o presente.

 

Fontes: César Ades (USP), Marco Antonio Gioso (USP), Daniela Ramos (USP), Mauro Lantzman (PUC), Rubia Burnier (Espaço Animal).