Clique e assine a partir de 8,90/mês

Nosso parente mais antigo

Ikaria wariootia viveu há 555 milhões de anos e foi o primeiro ser vivo a ter simetria bilateral. Bom, pelo menos até agora.

Por SUPER - Atualizado em 20 abr 2020, 22h42 - Publicado em 17 abr 2020, 21h52

Os primeiros seres pluricelulares (feitos de mais de uma célula) a passear pela Terra, como algas e esponjas, tinham formatos muito irregulares.

Isso, evolutivamente falando, é um problema: significa uma dificuldade maior de locomoção e de organizar estruturas internas. Mas algo permitiu que a vida desse um salto: a simetria bilateral – ter um corpo divisível em duas partes iguais.

Agora, cientistas encontraram na Austrália evidências do ser vivo mais antigo a ostentar essa característica. Batizado Ikaria wariootia, ele viveu há 555 milhões de anos no fundo de oceanos, tinha o tamanho de um grão de arroz e se parecia com uma espécie de verme rechonchudo – como você vê acima.

Essa forma de dividir o corpo foi incorporada por todas as espécies animais que vieram após ele. O que significa dizer que o I. wariootia é nosso ancestral mais antigo já descoberto.

Publicidade