Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Vermes adolescentes também são rebeldes

Espécie de nematelminto com apenas 302 neurônios já dá sinais de rebeldia adolescente – ignorando o almoço para dar uma volta por aí

Por Bruno Vaiano Atualizado em 16 jan 2017, 19h18 - Publicado em 16 jan 2017, 16h51

Eles estão por todos os lados. Os rebeldes sem causa, a juventude transviada, a matéria prima do rock’n’roll. E se você, mãe, pai ou professor de matemática, não aguenta mais os caprichos, depressões e flutuações da adolescência, a SUPER traz uma notícia péssima: não adianta nem mudar de espécie. Uma pesquisa recente revelou que até vermes jovens do filo dos nematelmintos – lombrigas adolescentes, para ser mais claro – são irritáveis e subversivos. E isso, por incrível que pareça, parece ser ótimo para a vida adulta deles.

A descoberta é da equipe da bióloga Laura Hale, do Instituto Salk de Estudos Biológicos, nos EUA. Os resultados foram publicados no periódico científico eNeuro. Para o teste, entrou em cena outra semelhança curiosa entre o ser humano e seus pequenos amigos rastejantes: ambos gostam do cheiro de pipoca de cinema com manteiga. Ou melhor, da substância responsável pelo aroma favorito das férias, chamada diacetil (CH3CO)2.

Caenorhabditis elegans
Caenorhabditis elegans Salk Institute | Reprodução

Vermes da espécie Caenorhabditis elegans de várias idades foram colocados em uma placa de Petri com uma gotinha de diacetil – uma boca livre difícil de ignorar. Vermes adultos, como era de se esperar, percorreram uma linha reta entre o ponto em que estavam e a comida. Os adolescentes, por outro lado, deram voltas e mais voltas, todas desnecessárias – alguns fizeram greve de fome e sequer alcançaram o destino.

Para entender o porquê de tanta rebeldia, os cientistas injetaram nas cobaias uma substância especial que “acende” sempre que uma parte do cérebro está ativa. O objetivo era ficar de olho em um par de neurônios conhecidos como AWA, os principais responsáveis por detectar o diacetil. A descoberta? Nos adultos, essa parte do sistema nervoso é muito sensível à substância. Além dela, outros grupos de neurônios específicos da crise dos 40 ficam ouriçados com o cheirinho de pipoca, entre eles o AWB, o ASK, e o AWC. Nos adolescentes, porém, esse par de neurônios tem uma reação blasé à presença de comida.

Em outras palavras, a idade traz foco, responsabilidade e metas. A rebeldia, por sua vez, dá às minhocas James Dean a oportunidade de explorar o mundo e ganhar experiência em vários ambientes – mesmo que o comportamento atrase a hora do almoço. Se identificou? Na presença de odores perigosos, vermes de todas as idades fogem com a mesma ênfase, o que prova que não há nada de errado com o nariz dos jovens. Eles só estão explorando novas possibilidades…

O Caenorhabditis elegans tem apenas 302 neurônios. É pouco, mas pouco é ótimo, nesse caso. Afinal, seu sistema nervoso já foi mapeado em detalhe, e ele tem partes análogas ao do cérebro de animais muito maiores (como nós, com 86 bilhões de células nervosas). Ou seja: descobertas em pequena escala ajudam a compreender mecanismos de maior escala. E vermes minúsculos podem ser bem parecidos conosco. Eca!

Continua após a publicidade
Publicidade