Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Bruno Garattoni Por Bruno Garattoni Vencedor de 13 prêmios de Jornalismo. Editor da SUPER.

China se prepara para banir a mineração de bitcoin e outras criptomoedas

Por Bruno Garattoni Atualizado em 15 abr 2019, 12h57 - Publicado em 15 abr 2019, 12h55

Objetivo é evitar desperdício de energia elétrica; veja o que pode acontecer com as cotações se o país, que realiza 70% de toda a criptomineração global, banir a prática

A nova política, que foi anunciada pela imprensa estatal chinesa, está aberta para consulta pública até o dia 7 de maio. Após essa data, o governo chinês poderá determinar o banimento das operações comerciais de criptomineração – que utilizam grandes datacenters, com alto consumo de eletricidade. A China é responsável por aproximadamente 70% de toda a criptomineração mundial.

Não é a primeira vez que as autoridades chinesas tentam coibir a prática. Em janeiro de 2018, o governo entrou em contato com as principais empresas do setor de criptomineração e sugeriu que elas preparassem uma “saída controlada” desse mercado, segundo o jornal “South China Morning Post”.

A medida não é necessariamente ruim para as criptomoedas. Primeiro porque, na prática, há uma brecha legal para que os criptomineradores chineses continuem operando. A diretriz do governo central precisa ser regulamentada por uma lei específica. Logo, dificilmente ela terá efeito abrupto a curto prazo.

A médio prazo, uma queda na mineração tende a significar menos criptomoedas disponíveis – o que, pela lei de oferta e  demanda, poderia até ajudar a frear a queda acelerada nas cotações (em 2018, o bitcoin perdeu 70% de seu valor). Mas a medida também pode provocar o efeito oposto, e levar a um colapso nas cotações das criptomoedas – já que as empresas chinesas envolvidas, além de minerar moedas virtuais, também as compram e vendem em grande escala.

Continua após a publicidade

Publicidade
China se prepara para banir a mineração de bitcoin e outras criptomoedas
Objetivo é evitar desperdício de eletricidade; veja o que pode acontecer com as cotações se o país, que realiza 70% de toda a criptomineração global, proibir a prática

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade