Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.

O Brasil poderia ter adotado o dólar americano em 1994?

Até poderia, mas essa não seria uma boa opção a longo prazo

Por Da Redação 16 nov 2021, 19h14

Poder, até poderia. Os economistas chamam essa estratégia de “dolarização”. É uma saída para países pobres que não conseguem combater a inflação em moeda local. Equador, El Salvador, Panamá e Zimbábue usam o dólar oficialmente.

Em outros casos – como o Brasil, no início do Plano Real, e a Argentina, até 2002 –, um país pode atrelar artificialmente o câmbio da moeda local ao dólar, em geral na proporção de um para um. Assim, o país colhe a estabilidade da moeda americana temporariamente quando a economia está mal, mas continua tendo uma moeda própria para retomar o controle da política monetária quando necessário. Isso é essencial para uma nação de economia diversificada, com PIB grande e sistema financeiro próprio. O dólar é um remendo, não uma solução permanente viável.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)