Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que os pneus de carro são pretos?

Spoiler: eles nem sempre foram dessa cor

Por Luís Perez Atualizado em 25 abr 2018, 18h27 - Publicado em 29 fev 2004, 22h00

Na verdade, pneus não precisam ser pretos. Já foram fabricados pneus coloridos – que resultaram em retumbantes fracassos de vendas.

O que dá a cor escura ao pneu são pigmentos chamados negros-de-fumo ou negros-de-carvão. Essas substâncias também deixam a borracha mais dura e resistente. Não fossem elas, o pneu seria acastanhado (cor da borracha natural) ou amarelado (como a borracha sintética). Além disso, seria mole demais para aguentar atrito, abrasão e altas temperaturas. A bem da verdade, se fosse só de borracha, nem daria para moldar o pneu.

Substâncias alternativas aos negros-de-fumo tornam a fabricação do pneu com cores um tanto cara. Somando a isso o fato de um pneu colorido gritar aos olhos em um mundo de rodas pretas, temos um fiasco comercial.

  • Atualmente, os pneus diferentões fazem sucesso principalmente em bicicletas para crianças, que não se preocupam tanto com o item discrição. No ramo automotivo, a Michelin já fabricou, em 1998 (época da Copa do Mundo na França), 12 mil unidades do pneu Artilheiro, com banda de rodagem nas cores verde e amarelo.

    Um ano antes havia lançado o Coraldo – com nove opções de cores para a banda de rodagem. Produtos assim causaram protestos nos EUA, onde moradores não gostavam de ver o asfalto todo colorido pelas arrancadas e freadas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade