GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Avril Lavigne é declarada a artista mais perigosa da internet

Resultados de busca do Google com o nome da cantora levam para vírus em 14,5% dos casos; conheça outros artistas perigosos para seu PC

Se você jogar “Avril Lavigne + free mp3” no Google, um em cada cinco resultados (22,0%) levarão a um vírus – o que coloca a cantora no primeiro lugar do ranking 2017 de famosos mais perigosos da internet, organizado anualmente pela empresa de segurança virtual McAffe. Se a busca for só o nome da artista – sem a parte do .mp3 – a porcentagem cai, mas ainda fica em perigosos 14,5%. 

Segundo a equipe responsável pela pesquisa, um dos principais motivos para o recorde de infecções é uma velha conhecida de quem frequentou a internet pré-Facebook: uma teoria da conspiração que afirma que Avril na verdade está morta – e que seus shows são feitos por uma sósia impostora. Mas isso só não basta: na opinião da internet, até Paul McCartney é um cadáver substituído.

O segundo ponto importante é um disco que ela anunciou em 2016 para o final de 2017, mas que ainda não foi lançado. Golpistas de plantão prometem acesso às novas gravações, que obviamente não existem – e a única coisa que acaba acessada é a sua conta bancária (isso na “menor pior” das hipóteses, cuidado com os nudes).

Atrás dela vem Bruno Mars, que joga seu computador nos braços do tinhoso em 13,4% dos links. A one hit wonder Carly Rae Jepsen durou pouco na mídia, mas deixou sua marca no mundo dos arquivos ilegais: vem em terceiro lugar, com 13,1% dos arquivos devidamente infectados. O resto da lista segue abaixo.

4. Zayn Malik (13,0%)

5. Celine Dion (12,9%)

6. Calvin Harris (12,4%)

7. Justin Bieber (12,3%)

8. Diddy (12,3%)

9. Katy Perry (12,2%)

10. Beyoncé (12,0%)

Vale lembrar que a lista não levou em consideração apenas músicos. Acontece que, em média, 40% dos links perigosos incluem a expressão “free .mp3.” Supostos torrents gratuitos (36%) e arquivos .mp4 gratuitos (24%) também estão entre os maiores problemas de saúde pública virtual.

No ano passado, curiosamente, a medalha de ouro foi para a comediante norte-americana Amy Schumer. O caso ainda não foi explicado satisfatoriamente, mas pode ter a ver com tentativas de pessoas que não tem mais TV a cabo em casa sentirem falta dela nos serviços de streaming.

Moral da história? Bem, se nenhum jornal de mínima reputação noticiou a morte ou o lançamento do último disco de Avril Lavigne, é muito (muito!) provável que ela não esteja morta e que ainda não tenha lançado seu último disco. Não clique em nada que é bom demais para ser verdade. E mantenha seu antivírus atualizado.