Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

“Encanto”, novo filme da Disney, aborda a migração interna na Colômbia

Conversamos com Lin-Manuel Miranda e a equipe de produção da animação, que estreia nesta quinta (25). Saiba o que esperar da história (e das músicas) do longa

Por Maria Clara Rossini Atualizado em 25 nov 2021, 12h07 - Publicado em 25 nov 2021, 10h57

Na família Madrigal, cada membro possui um dom mágico. Luisa é super forte. Isabela consegue fazer plantas crescerem. A exceção é a irmã delas, Mirabel, a protagonista de Encanto, nova animação da Disney que estreia nesta quinta (25). E será justamente a garota sem poderes a responsável por preservar a magia da família.

A história de Encato começa quando a avó de Mirabel, Alma Madrigal, é forçada a abandonar seu vilarejo com o marido, os filhos trigêmeos e outros moradores. Em busca de um lar, Alma recebe poderes (algo que ela chama de “o milagre”) e cria uma nova cidade para sua comunidade. Os Madrigal, então, passam a morar em uma casa encantada e ficam encarregados de proteger a vila.

O longa se passa na Colômbia, com o cenário inspirado principalmente pelo Vale Cocora e Zona Cafetera, a oeste do país. “Nossos consultores e amigos colombianos mencionaram que há um histórico de deslocamento interno na Colômbia, principalmente na virada do século”, disse Charise Castro Smith, roteirista do filme, à Super. “Essa é uma história que muitas pessoas no país viveram, e é um capítulo difícil do passado da população”. Parte da inspiração de Smith veio da sua própria família: seus avós migraram de Cuba para os Estados Unidos nos anos 1960.

Apesar das inspirações reais, a roteirista diz que o filme não pretende retratar um momento histórico em específico. Na verdade, o movimento migratório forçado é apenas o plano de fundo para o tema principal: a família. Segundo Smith, Encanto é o primeiro filme da Disney a retratar doze personagens principais. Veja a árvore genealógica abaixo:

Árvore genealógica da família Madrigal
Disney/Divulgação

“Desde o início, nós queríamos que essa fosse uma família multigeracional de verdade. Então sabíamos que todos os personagens eram muito importantes pra história”, diz. Uma maneira de fazer isso foi transmitir a personalidade por meio dos dons de cada um, como a prima fofoqueira que possui super audição e a mãe protetora capaz de curar ferimentos com a comida.

Quem sobra é Mirabel, a irmã mais nova e a única que não recebeu um dom mágico. Por isso, ela tenta compensar a sua “inabilidade” sendo extremamente prestativa e sempre tentando ajudar no que for possível.

Músicas inéditas

As oito músicas originais do filme são de Lin-Manuel Miranda, compositor e ator americano de origem porto-riquenha. Ele é o autor de Hamilton, uma das peças mais aclamadas da Broadway, e de Tick Tick… Boom, novo musical lançado pela Netflix. O compositor também foi responsável pelas canções de outro filme da Disney, Moana.

Continua após a publicidade

Mas não espere sair do cinema cantando o próximo “Let It Go”. Miranda conta que se sentiu pressionado para criar a música principal de Mirabel, “Waiting on a Miracle” – que pode ser comparada a canções como “Part of Your World”, de A Pequena Sereia, ou “How Far I’ll Go”, de Moana.

“A parte mais difícil é que a Disney é muito boa [em musicais], então você fica intimidado”, confessa. “Eu tentei compor um hit pop, mas ele não parecia muito colombiano. Quando tirei a Disney da cabeça, eu consegui ouvir as músicas que gravei na minha viagem à Colômbia. Aí, a canção saiu naturalmente.”

Isso não significa que você não vai ouvir um pouco de pop e rock também. Miranda diz que a canção “What Else Can I Do” é sua tentativa de transmitir o rock colombiano dos anos 1990.

De maneira geral, as músicas estão fortemente atreladas ao contexto do filme. Elas se assemelham mais ao que você veria em um musical da Broadway. Cada canção conta uma parte crucial da história ou revela a personalidade de algum dos personagens.

Miranda considera que a música “We Don´t Talk About Bruno” é a mais teatral de todas. “É uma música latina, mas eu também estava pensando em músicas que são o fim do primeiro ato de um musical”, explica o compositor. “Tem aquele momento em que todos os personagens se unem e começam a cantar trechos diferentes. É muito teatral, e eu nunca tinha visto uma dessas em um filme da Disney”.

Efeitos da pandemia

Encanto foi produzido inteiramente de forma remota, devido à pandemia de Covid-19. A produtora Yvett Merino conta que o filme só começou a ser produzido quando a equipe já estava trabalhando remotamente. Portanto, todas as cenas foram feitas nas casas dos artistas.

Essa também é a primeira animação da Disney lançada nos cinemas desde o início da pandemia. Raya e o Último Dragão, além de Soul e Luca, da Pixar, foram lançados diretamente no Disney+ por um custo adicional.

Encanto está em cartaz nos cinemas. Confira o trailer:

Continua após a publicidade

Publicidade