Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Os bastidores de “O Poderoso Chefão”, que completou 50 anos em 2022

A série "The Offer", que chega ao Paramount+ em 28 de abril, vai mostrar os perrengues das filmagens do clássico de 1972. Conheça alguns.

Por Rafael Battaglia Atualizado em 26 abr 2022, 10h34 - Publicado em 14 abr 2022, 11h52

1 – A inspiração

Retrato de Mario Puzo.
Ron Galella / Colaborador/Getty Images

O filme é uma adaptação do livro homônimo de Mario Puzo, de 1969. Endividado até o pescoço, Puzo só aceitou escrever pela grana – seu editor acreditava que um romance envolvendo a Máfia venderia bem. Vendeu, e no mesmo ano do lançamento, a Paramount comprou os direitos de adaptação.

2 – O diretor

Foto de Francis Ford Coppola.
Keystone/Getty Images

Francis Ford Coppola não era a primeira escolha. Quem convenceu o estúdio foi o produtor Peter Bart, que acreditava que ele tinha o talento e o olhar (Coppola é ítalo-americano) necessários. De início, o cineasta relutou – mas topou após incentivo do amigo George Lucas, o criador de Star Wars. Coppola tinha sido o produtor de THX 1138, o filme de estreia de Lucas.

3 – Os atritos

Al Pacino em cena de O Poderoso Chefão.
Paramount Pictures/Reprodução
Continua após a publicidade

Coppola bateu o pé para que a Paramount aprovasse sua escolha de elenco – Al Pacino (Michael Corleone) quase foi demitido em três ocasiões pelo estúdio, que duvidou também de outras decisões criativas do diretor. Temendo ser cortado, Coppola regravou algumas cenas para acalmar os ânimos dos executivos.

4 – O chefão

Bastidores da filmagem de O Poderoso Chefão.
Paramount Pictures/Reprodução

Nem Marlon Brando escapou da falta de fé da Paramount. Os executivos só se convenceram após seu teste para o papel de Vito Corleone. Foi dele a ideia de encher as bochechas com papel – no filme, é uma prótese. Para soar mais autêntico, Brando não decorava suas falas: o texto ficava em cartões espalhados pelo set. Na imagem acima, Robert Duvall (Tom Hagen) segura um deles.

5 – A pressão

Foto de Joe Colombo.
Bettmann/Getty Images

As expressões “máfia” e “Cosa Nostra” não aparecem em O Poderoso Chefão. Isso supostamente foi acertado entre o produtor Albert Ruddy e Joe Colombo, um chefão do crime de Nova York que temia atrair a atenção da polícia. Capangas de Colombo “visitavam” o set de filmagens para conferir se o acordo estava sendo cumprido.

Compartilhe essa matéria via:

Compre “O Poderoso Chefão”, de Mario Puzo

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês