GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

“Umbrella Academy” é uma das apostas da Netflix para 2019

A história, baseada na HQ que tem um brasileiro como co-criador, fala sobre uma família disfuncional de super-heróis

Se você é fã de Umbrella Academy, prepare-se: a HQ vai virar série da Netflix, a partir de fevereiro de 2019. Criada pelo quadrinista brasileiro Gabriel Bá e por Gerard Way (sim, o ex-frontman da banda My Chemical Romance), a graphic novel conta uma história sobre família e super-heróis. Neste sábado (8), no painel que rolou na CCXP 2018, os autores deram mais detalhes (e divulgaram o trailer) da versão live action.

“É uma gibi que eu adoro fazer porque é muito energética, caótica e bizarra. A história dessa família precisava ser contada, e agora essa família cresceu, esses atores e toda a equipe também fazem parte da família Umbrella Academy. Eu não poderia estar mais feliz”, disse Gabriel no evento, que acontece em São Paulo.

 

O primeiro volume da HQ original saiu em 2007 e ganhou, em 2008, o Eisner (prêmio considerado o “Oscar dos quadrinhos”) de melhor minissérie. O enredo conta que, em um dia aleatório de 1989, 43 mulheres – que não estavam grávidas – deram à luz.

O milionário Reginald Hargreeves (conhecido como O Monóculo) resolve adotar sete desses bebês porque sabe que eles são especiais, têm poderes e podem “salvar o mundo”. Mas, com personalidades e objetivos diferentes, as crianças, carinhosamente chamadas por números, se separam. Voltam a se reunir já adultos, com seus 30 e poucos anos, por conta da morte do “pai”. E, ao mesmo tempo que precisam lidar com velhos conflitos familiares, eles são impelidos a salvar o mundo de um apocalipse.

Palavra do elenco

Os atores principais da série estavam em peso no painel deste sábado. Marcaram presença Tom Hopper (o número 1, Luther ou Spaceboy – sim, todos têm muitos nomes), David Castañeda (número 2, Diego ou Kraken), Emmy Raver-Lampman (número 3, Allyson ou Rumor) e a aparição surpresa, Ellen Page (número 7 ou Vanya, única da família sem poderes especiais).

Nas entrevistas, os atores destacaram que tiveram muito trabalho desenvolvendo um estilo de luta diferente para cada personagem. E alguns acidentes aconteceram. “Eu quebrei meu nariz com meu próprio chute. Estava lutando com Tom e acabei me chutando. Tinha muito sangue”, contou David Castañeda. Tom Hopper logo brincou: “Eu fui muito respeitoso, comecei a rir na mesma hora”.

Ellen Page destacou uma característica de sua personagem, que é tocar violino. “Nossa! Quem toca violino sabe como é difícil. Eu fiquei chocada e muito grata à professora que tive, além da dublê de violino. Ela é incrível e era maravilhoso observá-la. Eu tentei aprender.”, relata.

Vem coisa boa por aí

Apesar dos temas pesados, a série promete ser leve. Prova disso é um trecho mostrado no painel que relata a cena icônica do bar protagonizada pelo número 5. Um dos melhores personagens das HQs (e protagonista do segundo volume, Dallas), número 5 tem o poder de viajar no tempo. Ele voltou ao presente na ocasião da morte do pai, mas algo deu errado: estava em seu corpo de 10 anos, idade em que viajou no tempo pela primeira vez.

Na cena, pessoas armadas aparecem para matá-lo enquanto ele está em um bar, e o garoto acaba matando todos. Nesse momento da HQ ele está com Pogo, o chipanzé que ajudou Hargreeves a criar ele e seus irmãos. Na série, antes da pancadaria, número 5 aparece conversando com um estranho, falando sobre quando era criança e como aquele lugar lhe dá nostalgia. O resultado é uma cena cômica, já que o estranho enxerga o personagem como uma criança.

Após essa introdução, os efeitos especiais e a música transformam uma situação extremamente violenta em algo até engraçado. Dá para ver que o personagem brilhará na série, assim como na história original. Bá e Way pareciam orgulhosos com o resultado.

Assista ao trailer de Umbrella Academy: