GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Computador

O tortuoso caminho entre a calculadora e o iPod

A origem do computador está na capacidade de o homem fazer cálculos, e sua criação é inseparável da história da matemática. Desde que passou a contar o resultado do que produzia, o homem precisou de instrumentos de calcular. Na Antiguidade surgiu o ábaco, um quadro com uma série de bolinhas movimentadas em hastes. Mas a matemática só deu seu grande salto com a invenção, pelos hindus, do símbolo escrito para o zero escrito, possibilitando a criação do sistema decimal usado até hoje.

Para resolver operações cada vez mais complexas, o matemático francês Blaise Pascal, no século 17, inventou a primeira calculadora. Pensando em maiores complicações ainda, o matemático inglês Charles Babbage concebeu teoricamente o computador. Mas faltava um problema a ser solucionado: implantar um dígito decimal (número inteiro entre 0 e 9) em componentes elétricos. Quem resolveu isso foi o inglês George Boole, em 1854, ao criar o famoso código binário, que reduz os valores a 0 e 1, base de toda a computação. Em 1890 Hermann Hollerith criou máquinas de perfurar cartões, classifi cá-los e ordená-los para tabular os dados do censo norte-americano. Trinta e quatro anos depois, batizou essa indústria de IBM.

Mas o computador só foi de fato desenvolvido a partir da necessidade de criar armamentos mais precisos. O primeiro foi o Z-1, do alemão Konrad Zuse (1910-1955), que tentou vender seu invento aos nazistas. Nos EUA, a IBM e a Universidade de Harvard desenvolveram o Mark 1 em 1944. Dois anos depois, o primeiro computador militar ficou pronto: o gigantesco Eniac (Eletronic Numeric Integrator And Calculator) tinha 18 mil válvulas e fazia 500 multiplicações por segundo.

Na segunda metade do século 20, o computador diminuiu drasticamente de tamanho. O matemático húngaro John von Neumann concebeu a idéia de que todas as informações do computador fossem armazenadas numa memória, e não mais em cartões. Nos anos 60 e 70, ocorreram os dois últimos passos fundamentais: foram inventados o chip, uma pastilha de silício, e o microprocessador. Estavam lançadas as bases para os milhões de tipos de hardware atuais, do PC ao iPod.