Clique e assine a partir de 8,90/mês

De onde vem o mito da loira burra?

Em Os Homens Preferem as Loiras, de 1953, Marilyn ¿ que tinha cabelos castanhos ¿ assume o papel de Lorelei Lee, uma loiríssima que seduz milionários e vive às turras com o idioma.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h27 - Publicado em 31 Maio 2003, 22h00

André Santoro

O mito ganhou o mundo graças ao cinema – para ser mais exato, graças a Marilyn Monroe, diva de Hollywood que interpretou diversas personagens fúteis e sedutoras. Em Os Homens Preferem as Loiras, de 1953, Marilyn – que tinha cabelos castanhos – assume o papel de Lorelei Lee, uma loiríssima que seduz milionários e vive às turras com o idioma. O filme foi baseado no romance homônimo da norte-americana Anita Loos, lançado em 1925. Anita contava que teve a idéia numa viagem de trem. Enquanto ela, morena, arrastava as malas sem comover a ala masculina, uma loira ao seu lado era paparicada por todos os marmanjos. Hoje o estereótipo é alimentado, em grande parte, pelos homens. Uma pesquisa do psicólogo Tony Cassidy, da Universidade de Coventry, na Inglaterra, mostrou que, apesar de preferirem as loiras, eles acham que elas são menos inteligentes. No Brasil, o preconceito sobrevive graças a uma mentalidade branqueadora.

“Nosso ideal de beleza privilegia as mulheres de pele clara e as loiras”, diz o antropólogo Renato da Silva Queiroz, da USP. “A lenda da loira burra seria, então, uma espécie de vingança das morenas”, diz.

Publicidade