Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Gravata

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h22 - Publicado em 31 Maio 1989, 22h00

André Luis L. di Salvo

Qual a origem da gravata?

As primeiras gravatas surgiram em Roma, no século 1 a.C. Nos dias mais quentes, os soldados romanos, para se refrescarem, usavam a focale, uma espécie de cachecol úmido amarrado no pescoço. Apesar de muito prática, a gravata romana não virou moda. A gravata moderna teve de esperar mais de dezoito séculos para cair no gosto popular e também está associada a outro costuma militar. Em 1668, um regimento de mercenários croatas a serviço da Áustria apareceu na França usando cachecóis de linho e de musselina. Os franceses, com sua característica preocupação com o vestuário, adotaram o cachecol iugoslavo e logo começaram a aparecer em público – homens e mulheres – usando gravatas. Eram modelos de linho de renda, com nós no centro e longas pontas soltas. Os franceses passaram chamar seus lenços de pescoço de cravate (gravata, em português) porque essa palavra significa também croata em francês.

 

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade