Clique e assine com até 75% de desconto

O soldado que quase matou Hitler

O soldado Henry Tandey supostamente teve a chance de liquidá-lo em 1918, mas não o fez por compaixão. No entanto, essa história pode ser apenas um mito.

Por Sergio Miranda Atualizado em 29 jan 2020, 17h21 - Publicado em 28 jun 2016, 14h30

Henry Tandey entrou para a história como o soldado mais condecorado do exército britânico na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), mas virou uma personalidade por causa de um feito que não entrou na lista oficial de seus reconhecimentos militares. Ele ficou conhecido por ser o homem que teve a chance de matar Adolf Hitler.

Tandey poderia ter mudado o destino de boa parte da humanidade ao evitar a Segunda Guerra. Mas aquele que seria o maior acaso da história, no entanto, pode não passar de mais um mito criado por Hitler e sua máquina de propaganda.

  • Na manhã do dia 28 de setembro de 1918, o regimento de Tandey lutava na região de Marcoing, ao sul de Cambrai, na França – uma área quase toda controlada pelas tropas alemãs. Foi quando ele supostamente teve a oportunidade de liquidar o cabo Hitler. O jornal britânico The Evening Gazette até noticiou o episódio: “Enquanto a batalha feroz se extinguia, um soldado alemão ferido se dispersou do turbilhão e deixou a linha de fogo”. Esse soldado seria Adolf Hitler. De acordo com o relato, Tandey chegou a colocar o inimigo na mira, mas compadeceu-se e não foi capaz de efetuar o disparo. “Nunca consegui disparar contra alguém que estivesse ferido”, ele declarou ao jornal. “Tive de deixá-lo seguir seu caminho.”

    Tandey também seguiu seu caminho, e a história adormeceu nos arquivos militares durante 20 anos. Ela seria retomada apenas em 1938, em uma visita do então primeiro-ministro do Reino Unido, Neville Chamberlain, à Alemanha. Na ocasião, o próprio Hitler, já como líder supremo do Terceiro Reich, contou-lhe que sua vida tinha sido poupada por um soldado britânico. Chamberlain achou curiosa a história. Mais tarde, contou-a a Tandey. Ao juntar as peças, o militar não teve dúvida: concluiu que o alemão poupado naquele 28 de setembro de 1918 era ninguém menos que o cabo Hitler.

  • Desde a primeira vez em que a história foi contada, muitas pessoas desconfiaram e outras tantas fizeram questão de acreditar. Assim foi até 2012, quando o historiador britânico David Johnson, biógrafo de Tandey e autor de One Soldier and Hitler, (“Um Soldado e Hitler”, inédito no Brasil) lançou dúvidas sobre o episódio. Ele diz que tudo não passa de um mito. “Uma lenda urbana”, sentencia. “Hoje se sabe que o batalhão de Tandey foi evacuado daquela área dois dias antes da unidade de Hitler.”

    Continua após a publicidade
    Publicidade