Clique e assine a partir de 8,90/mês

Teoria da relatividade

O tempo de cada um tem velocidade própria e relativa

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h24 - Publicado em 31 ago 2006, 22h00

Aos 16 anos, enquanto andava de bicicleta, o jovem Albert Einstein se fez uma pergunta cujo impacto nem o gênio alemão poderia prever: “Como se pareceria o mundo se eu viajasse na velocidade da luz?”. A resposta veio em 1905, quando Einstein desenvolveu a teoria da relatividade. O físico chocou o planeta ao afirmar que tempo e espaço são relativos e estão profundamente entrelaçados.

Mesmo que agora você esteja parado lendo este livro, está em movimento, pelo menos na dimensão do tempo. Ora, se os segundos estão passando, você também está se deslocando como se estivesse num trem rumo ao futuro. Einstein constatou que esse trem pode ser acelerado ou freado. E que o tempo passa mais rápido para uns: se você estiver em movimento, verá as horas passarem mais devagar. Claro que isso não é notado entre nós porque as velocidades que vivenciamos no dia-a-dia são muito pequenas em relação à passagem do tempo. A teoria de Einstein estabelece que tempo e espaço variam de acordo com o referencial. Isso significou uma revolução na forma de entender o universo. A partir daí, todos os ramos da ciência tiveram que rever seus conceitos.

Para Einstein, o universo não é plano como na geometria, nem o tempo é absoluto, mas ambos se combinam em um espaçotempo curvo. Enquanto para a geometria clássica a menor distância entre dois pontos é a reta, na teoria de Einstein é a linha curva.

Publicidade