GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Toda a diferença está no traseiro

O homem só anda ereto, e não agachado como os macacos, porque o osso ílio, o dos quadris, é mais curto do que o dos outros primatas. Daí por que os humanos têm bumbum redondo e nossos primos têm traseiro murcho.

A pergunta dos antropólogos é: nossos ancestrais já nasceram com o ílio pequeno e foi por isso que endireitaram o corpo? Ou esse osso ficou menor forçado pela postura ereta? Thomas Greiner, da Faculdade Quiroprática de Nova York, construiu um modelo em computador e concluiu que a segunda hipótese é a correta. Enquanto morava em cima das árvores, o homem precisava ter o osso grande porque, de acordo com o computador, isso lhe dava mais agilidade nos galhos. Só que o osso comprido também o fazia ficar agachado. Então, quando desceram para o chão, os primeiros humanos devem ter sentido grande desconforto. E só ficaram à vontade depois que uma adaptação encurtou o ílio. “Se ele ainda fosse longo, o músculo das nádegas precisaria se esticar tanto que seria quase impossível ficar em pé”, explicou Greiner à SUPER.

Cada um tem os quadris que precisa

Nádegas maiores ajudam a andar no chão, mas atrapalham a subida em árvores.

No homem

Com o osso ílio curto, o homem não precisa esticar muito o músculo para ficar em pé. As nádegas são fortes para manter a perna esticada e o corpo ereto.

No macaco

Como ele precisa de agilidade, o ílio é maior. Isso dá flexibilidade ao músculo do traseiro. Fica mais fácil escalar os galhos.