Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Imitando o mal de Cubatão

A Cetesb já pode estudar os efeitos dos poluentes do ar, sobre a vegetação, através de uma câmara de simulação de poluição.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h58 - Publicado em 31 Maio 1989, 22h00

Já está funcionando na CETESB (Companhia Estadual de Tecnologia de Saneamento Ambiental), em São Paulo, a primeira câmara de simulação do país. O aparelho permite o estudo dos efeitos da poluição sobre a vegetação de determinada área. Os primeiros testes, naturalmente, foram feitos com plantas da região da serra do Mar em Cubatão. No teste, a planta é colocada dentro da câmara, que é então preenchida com o poluente – no caso, gás amônia – na mesma concentração encontrada na atmosfera. Segundo o engenheiro Sérgio Pompéia, um dos participantes do projeto, a câmara desenvolvida pela CETESB foi uma solução barata em relação a aparelhos similares encontrados nos Estados Unidos e na Alemanha. Para ele, o estudo permitirá acompanhar a reação dos poluentes, assim como selecionar aquelas capazes de resistir às substâncias tóxicas.

Publicidade