GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Cartas em garrafas existem mesmo? Como fazer?

Sim, essa história já rendeu resultados emocionantes pelo mundo. Vários deles contaram com a ajuda da tecnologia.

gob-carta gob-carta

Quem nunca ouviu falar de alguém que colocou uma carta em uma garrafa, fez o mar de correio e deixou o destino escolher o destinatário? Sim, essa história já rendeu resultados emocionantes pelo mundo. Vários deles contaram com a ajuda da tecnologia.

No Facebook

O belga Oliver Vandevalle nem sonhava que um dia existiriam redes sociais quando jogou no oceano uma garrafa. Ele tinha 14 anos e navegava no sul da Inglaterra com a família. Em 2010, 33 anos depois, recebeu uma mensagem no Facebook de uma inglesa que havia encontrado sua carta.

Do papel ao vídeo

Em 2011, um menino de 13 anos topou com uma carta, datada de 7 de setembro de 1987, em uma praia da Rússia: “Meu nome é Frank, tenho cinco anos de idade. Meu pai e eu estamos viajando em um navio para Dinamarca. Se você encontrar esta carta, por favor, me escreva e eu responderei”. A mensagem ficou no mar durante 24 anos, e, no fim, os protagonistas da história conversaram por vídeo.

Entre gerações

À deriva por 76 anos! O neozelandês Geoff Flood descobriu, em 2012, a mensagem: “No mar. Poderia o descobridor dessa garrafa gentilmente enviar esta nota, onde a achou, em que data, para o endereço abaixo”. A carta foi assinada em 17 de março de 1936, por Herbert Ernest Hillbrick. O autor morreu na década de 1940, mas Flood conseguiu entrar em contato com o neto dele.

Sem poluição

Hoje em dia, a maneira mais prática e sustentável de realizar o feito é usar aplicativos que permitem o envio de cartas virtuais para destinatários aleatórios pelo mundo. O melhor de tudo é que, além de ter a chance de fazer um novo amigo, você não polui o oceano! Quer tentar? Message in a Bottle, Fling, Drift Bottle e Cast Away são algumas das muitas opções disponíveis na Play Store e na Apple Store.